sexta-feira, 30 de março de 2018

Njinga a Mbande, Rainha do Ndongo e do Matamba


Publicações UNESCO



 https://drive.google.com/open?id=1wpyFLIO76pSbwEzunTVSyiW1W_JYyW7x
Clicar na imagem para aceder ao ebook


Série UNESCO "Mulheres na história de África"
Direcção editorial e artística: Edouard Joubeaud 



Publicação digital sobre uma das lideranças mais expressivas que Angola já teve, um marco de governança feminina fora do comum, a biografia de uma mulher que se revelou uma negociadora e diplomata ímpar e que apresentou táticas de guerra e espionagem importantes para resistir aos projetos de colonização portuguesa.

Para além de conteúdos descritivos, a publicação inclui também um dossiê pedagógico e uma história aos quadrinhos que ajudam a compreender e trabalhar melhor com biografia abordada, bem como a história de Angola e seus desafios, como o tráfico de escravos, a construção da identidade da população e o modo como a figura e atitudes de Njinga inspiraram diversas religiões de origem africana.

Clarice Lispector: Das vantagens de ser bobo


Vídeopoema 




Dito por Aracy Balabanian


Das Vantagens de Ser Bobo
["Aviso: não confundir bobos com burros."]

O bobo, por não se ocupar com ambições, tem tempo para ver, ouvir e tocar o mundo. O bobo é capaz de ficar sentado quase sem se mexer por duas horas. Se perguntado por que não faz alguma coisa, responde: "Estou fazendo. Estou pensando." 

Ser bobo às vezes oferece um mundo de saída porque os espertos só se lembram de sair por meio da esperteza, e o bobo tem originalidade, espontaneamente lhe vem a idéia. 

O bobo tem oportunidade de ver coisas que os espertos não vêem. Os espertos estão sempre tão atentos às espertezas alheias que se descontraem diante dos bobos, e estes os vêem como simples pessoas humanas. O bobo ganha utilidade e sabedoria para viver. O bobo nunca parece ter tido vez. No entanto, muitas vezes, o bobo é um Dostoievski. 

Há desvantagem, obviamente. Uma boba, por exemplo, confiou na palavra de um desconhecido para a compra de um ar refrigerado de segunda mão: ele disse que o aparelho era novo, praticamente sem uso porque se mudara para a Gávea onde é fresco. Vai a boba e compra o aparelho sem vê-lo sequer. Resultado: não funciona. Chamado um técnico, a opinião deste era de que o aparelho estava tão estragado que o conserto seria caríssimo: mais valia comprar outro. Mas, em contrapartida, a vantagem de ser bobo é ter boa-fé, não desconfiar, e portanto estar tranqüilo. Enquanto o esperto não dorme à noite com medo de ser ludibriado. O esperto vence com úlcera no estômago. O bobo não percebe que venceu. 

Aviso: não confundir bobos com burros. Desvantagem: pode receber uma punhalada de quem menos espera. É uma das tristezas que o bobo não prevê. César terminou dizendo a célebre frase: "Até tu, Brutus?" 

Bobo não reclama. Em compensação, como exclama! 

Os bobos, com todas as suas palhaçadas, devem estar todos no céu. Se Cristo tivesse sido esperto não teria morrido na cruz. 

O bobo é sempre tão simpático que há espertos que se fazem passar por bobos. Ser bobo é uma criatividade e, como toda criação, é difícil. Por isso é que os espertos não conseguem passar por bobos. Os espertos ganham dos outros. Em compensação os bobos ganham a vida. Bem-aventurados os bobos porque sabem sem que ninguém desconfie. Aliás não se importam que saibam que eles sabem. 

Há lugares que facilitam mais as pessoas serem bobas (não confundir bobo com burro, com tolo, com fútil). Minas Gerais, por exemplo, facilita ser bobo. Ah, quantos perdem por não nascer em Minas! 

Bobo é Chagall, que põe vaca no espaço, voando por cima das casas. É quase impossível evitar excesso de amor que o bobo provoca. É que só o bobo é capaz de excesso de amor. E só o amor faz o bobo.



Páscoa Feliz!









quinta-feira, 29 de março de 2018

Dia mundial da consciencialização sobre o autismo (2)








Mensagem do Secretário-Geral para 2018



No Dia Mundial da Consciencialização sobre o Autismo, defendemos os direitos das pessoas com autismo e manifestamo-nos contra a discriminação.

A observância deste ano destaca a importância de capacitar mulheres e meninas com autismo.

Enfrentam múltiplos desafios, incluindo barreiras no acesso à educação e ao emprego em pé de igualdade com os outros, a negação dos seus direitos reprodutivos e a liberdade de fazer as suas próprias escolhas, e a falta de envolvimento na formulação de políticas em questões que lhes dizem respeito.

O nosso trabalho para a igualdade de género e o empoderamento das mulheres deve atingir todas as mulheres e meninas do mundo. E os nossos esforços para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável devem respeitar a promessa fundamental da Agenda 2030 de não deixar ninguém para trás.

No Dia Mundial de Consciencialização sobre o Autismo, reafirmemos o nosso compromisso de promover a plena participação de todas as pessoas com autismo e garantir que elas tenham o apoio necessário para que possam exercer os seus direitos e liberdades fundamentais.

António Guterres


Dia mundial da consciencialização sobre o autismo (1)


2 de abril




A Assembleia Geral das Nações Unidas declarou unanimemente o dia 2 de abril como Dia Mundial de Consciencialização sobre o Autismo (A / RES / 62/139) para destacar a necessidade de ajudar a melhorar a qualidade de vida das pessoas com autismo para que possam levar vidas plenas e significativas como parte integral da sociedade.

O autismo é uma condição neurológica vitalícia que se manifesta durante a primeira infância, independentemente do sexo, raça ou condição socioeconómica. O termo espetro do autismo refere-se a um conjunto de características. O apoio adequado, a acomodação e a aceitação dessa variação neurológica permitem que os autistas desfrutem de oportunidades iguais e tenham uma participação plena e efetiva na sociedade.

O autismo é caracterizado principalmente por interações sociais únicas, formas de aprendizagem não padronizadas, grande interesse em assuntos específicos, propensão para as rotinas, são desafiados pelas comunicações típicas e tem formas particulares de processar as informações sensoriais.

A taxa de autismo em todas as regiões do mundo é alta e a falta de compreensão tem um tremendo impacto sobre os indivíduos, as suas famílias e comunidades.

A estigmatização e a discriminação associadas às diferenças neurológicas permanecem como obstáculos substanciais ao diagnóstico e às terapias, uma questão que deve ser abordada tanto por formuladores de políticas públicas em países em desenvolvimento quanto por países doadores.

ONU



terça-feira, 27 de março de 2018

Book Face


Ocupa-te! 
Ontem, na Biblioteca













 

Ocupa-te!



  





A ES Camilo Castelo Branco está a promover mais uma edição do Ocupa-te, programa de ocupação dos tempos livres, destinado a jovens dos 10 aos 13 anos. 
 
Ontem, de manhã, os meninos passaram pela Biblioteca, acompanhados pelos alunos do 2º J, que fizeram de cicerone.
 
Depois de conhecerem as instalações, foram desafiados a fazer a gravação vídeo da leitura de um livro.
 
Deixamos aqui a leitura de extratos de Frida Kahlo para meninas e para  meninos (coleção Anti-Princesas, da Tinta da China), por  Lisa Macedo e Natacha Koehnen.
 
 
 

 



Mensagem do Dia Mundial do Teatro | Portugal




Mensagem do Dia Mundial do Teatro | 2018 
Sociedade Portuguesa de Autores /SPA

Autoria de Isabel Medina





O teatro, esse lugar onde se vê, constituiu-se desde sempre como um polo sagrado de revelação da nossa essência. Podemos analisar e compreender o ser humano através dos diferentes períodos e eras da humanidade nos espectáculos e textos que se foram produzindo. A história é manipulada e reinventada de acordo com o poder instituído. O teatro acontece no aqui e agora, pessoas com pessoas, não pode ser controlado. Apenas reinterpretado. O teatro é livre.

Neste momento de viragem na história da humanidade, num mundo em constante e veloz mudança, o teatro, esse espelho de confronto de nós connosco, esse ritual único de encontro, sem espaço nem tempo, busca formas de entender quem somos, a partir de dentro, da simplicidade, da verdade, da conexão com a natureza e com o outro. Um teatro feito não só de carne e osso, como da energia pura que nos interliga.

Num tempo de demagogos e ditadores, de divisões e fragmentações, de manipulação e mentira, o teatro está mais que nunca vivo, vibrante, autêntico.

Em Portugal assiste-se a um intenso fervilhar de criadores, de novas estruturas artísticas, de afluência de públicos, de vitalidade e movimento. Face a sucessivos governos que por ignorância, desrespeito, ou apenas medo, insistem em não apoiar o teatro, os seus fazedores, com poucos meios, sem direito a uma vida planeada e estruturada, sempre em situação de precariedade, continuam a construir pontes, a abrir caminhos, a marcar encontro com o outro, a oferecer-se como reflectores e expansores da condição humana, num diálogo incessante e multiplicador.

É com amor que se vive e faz o teatro. Amor pela arte. Amor por nós, seres em permanente conflito. Amor pelo mundo, pelos oprimidos, diferenciados, esquecidos. Amor pelas infinitas capacidades que possuímos. Amor pelo passado, presente e futuro. Amor que resiste a todas as adversidades. E quando o amor e a confiança comandam, nenhuma força nos pode parar.

E porque o teatro é a mais colectiva das obras, à minha voz acrescento a voz de outros criadores que aceitaram o meu convite para se juntarem a esta mensagem:

Beatriz Batarda: O palco é o lugar da disciplina mais rigorosa onde nada me é proibido. Aí trabalha-se 8,12,14 horas seguidas, as necessárias para que a história possa transportar o espectador na nuvem invisível que leva ao outro lado do tempo.

Carlos J. Pessoa: Quando se diz que o lugar de cada um no Teatro acrescenta espaço para quem vem, estamos a falar de um convite e da assunção de uma responsabilidade. Quem vem, sendo bem-vindo (!), é sempre o outro, meu colega, cúmplice ou desconhecido; quem vem para o Teatro, fazedor de Teatro ou espectador, traz consigo uma parcela do Mundo que acrescenta informação e sensibilidade. É por isso que olhar o outro, venerar o outro, constitui um formidável desafio à imaginação e à inteligência; o outro, no Teatro, abre a porta do efémero e do infinito em igual medida. Que neste dia mundial do Teatro celebremos no Teatro dos outros o Teatro de cada um.

Fernanda Lapa: Há quem chame resiliente à gente de Teatro. Eu digo: nós continuamos a resistir porque o Teatro há mais de 2.500 anos que resiste - a perseguições, à censura política, à censura económica, à guerra, ao fanatismo, às modas, à ignorância!

Isabel Abreu: Repetir falhar repetir falhar repetir. E continuar a ter uma vontade imensa de continuar a repetir e a falhar. Esta ideia de repetição que me persegue. O enorme prazer de escutar. O enorme prazer do aqui e agora, o momento que será sempre e para sempre só aquele momento simples o presente.

Jorge Silva Melo: O Teatro? É tão bom vivermos juntos, espectador! Amantes, sem sermos casados! E todas as noites livres! Tão bom o teatro.

Ricardo Neves-Neves: O Teatro tem arriscado perder a sua efemeridade para dar lugar a uma existência provisória e incompleta. Ainda assim, continua a ser o lugar do jogo, da contracena, da brincadeira, do direito ao ridículo.

Tiago Rodrigues: Numa sociedade cada vez mais consumista e individualista, a assembleia humana do teatro, reunida em torno do mistério artístico, talvez seja o que mais precisamos de colocar no centro das nossas vidas.
Hoje e sempre: Viva o Teatro!

27 de Março de 2018 




 

Mensagem do Dia Mundial do Teatro 2018








Sabina Berman, México
Escritora, dramaturga, jornalista

Podemos imaginar.
A tribo caça pássaros lançando pequenas pedras no ar, quando um gigantesco mamute surge na cena e RUGE - e, ao mesmo tempo um pequeno humano RUGE como o mamute. Logo, todos fogem...
Esse rugido de mamute proferido por uma mulher humana - quero imaginá-la mulher - é a origem do que nos torna a espécie que somos. Uma espécie capaz de imitar o que não somos. Uma espécie capaz de representar o Outro.
Saltemos dez anos, ou cem, ou mil. A tribo aprendeu a imitar outros seres e representa no fundo da caverna, na luz trémula de uma fogueira, quatro homens são o mamute, três mulheres são o rio, homens e mulheres são pássaros, chimpanzés, árvores e nuvens: a tribo representa a caçada da manhã, capturando o passado com seu dom para o teatro. Mais surpreendente: assim a tribo inventa possíveis futuros, ensaiando possíveis maneiras de vencer o inimigo da tribo, o mamute.
Rugidos, assobios, murmúrios - a onomatopéia desse primeiro teatro - se tornarão linguagem verbal. A linguagem falada se tornará linguagem escrita. Seguindo esse caminho, o teatro se tornará rito e, logo mais, cinema. E na semente de cada uma destas formas, continuará presente o teatro. A forma mais simples de representação. A única forma viva de representação. O teatro, que quanto mais simples é, mais intimamente nos conecta com a mais maravilhosa habilidade humana, a de representar o Outro.
Hoje, em todos os teatros do mundo, celebramos essa gloriosa habilidade humana de fazer teatro. De representar e assim, capturar nosso passado para entende-lo – ou de inventar possíveis futuros, que podem trazer mais liberdade e felicidade à tribo. Eu falo, claro, das peças que realmente importam e transcendem o entretenimento. As peças que importam, hoje são propostas da mesma forma que as mais antigas: derrotar os inimigos contemporâneos da felicidade da tribo, graças à capacidade de representar.
Quais são os mamutes a serem vencidos hoje no teatro da tribo humana?
Eu digo que o maior mamute de todos é a alienação dos corações humanos. A perda da nossa capacidade de sentir com os Outros: sentir compaixão. E nossa incapacidade de com o Outro não-humano: a Natureza.
Que paradoxo. Hoje, nas margens finais do Humanismo – da era do Antropoceno - da era em que os seres humanos são a força natural que mais se transformou e mais transformou o planeta - a missão do teatro é inversa à que reuniu a tribo originalmente para fazer o teatro no fundo da caverna: hoje, devemos resgatar a nossa conexão com o mundo natural.
Mais do que a literatura, mais do que o cinema, o teatro - que exige a presença de seres humanos diante de outros seres humanos - é maravilhosamente adequado à tarefa de nos salvar de nos tornarmos algoritmos. Abstrações puras.
Deixem-nos remover do teatro tudo o que é supérfluo. Deixem-nos desnudá-lo. Porque quanto mais simples é o teatro, mais fácil é lembrar-nos do único facto inegável: nós somos, enquanto estamos no tempo; que somos enquanto somos carne e osso e corações batendo em nosso peito; que somos o aqui e agora, apenas.
Viva o teatro. A arte mais antiga. A arte mais presente. A arte mais maravilhosa. Viva o teatro.

Dia mundial do teatro


27 de março









 


O Dia Mundial do Teatro foi iniciado em 1961 pelo International Theatre Institute / ITI. É comemorado anualmente no dia 27 de março pelos Centros ITI e pela comunidade internacional de teatro. Vários eventos nacionais e internacionais de teatro são organizados para marcar esta ocasião. Uma das mais importantes é a circulação da Mensagem do Dia Mundial do Teatro através da qual, a convite do ITI, uma figura de estatura mundial partilha as suas reflexões sobre o tema do Teatro e uma Cultura da Paz. A primeira mensagem do Dia Mundial do Teatro foi escrita por Jean Cocteau, em 1962.

Desde então, a cada ano, no dia 27 de março (data da abertura da temporada de 1962 do Teatro das Nações em Paris), o Dia Mundial do Teatro tem sido celebrado de muitas e variadas formas pelos Centros ITI - dos quais existem mais de 90 em todo o mundo. Além disso, teatros, profissionais do teatro, amantes do teatro, universidades de teatro, academias e escolas também o celebram. 


Todos os anos, uma figura proeminente no teatro ou uma pessoa notável de coração e espírito de outro campo é convidada a partilhar suas as reflexões sobre o teatro e a harmonia internacional.

O que é conhecido como a Mensagem Internacional é traduzido em mais de 50 idiomas, lido para dezenas de milhares de espectadores antes das apresentações em teatros em todo o mundo, e impresso em centenas de jornais diários. Colegas no campo audiovisual dão uma mão fraterna, com mais de cem estações de rádio e televisão a transmitir Mensagem aos ouvintes em todos os cantos dos cinco continentes.



Autores da Mensagem deste ano







Os 5 atores, encenadores e dramaturgos, escolhidos pelo Instituto Internacional do Teatro (IIT), criado há 70 anos, para escreverem a mensagem de 2018 do Dia Internacional do Teatro, que se assinala a 27 de março.

Nada menos que cinco figuras icónicas do teatro contemporâneo, uma de cada uma das 5 Regiões da UNESCO. Cada uma dessas personalidades irá expressar seu compromisso com a 6ª arte, oferecendo um texto tributo escrito para a ocasião.

Sabina Berman, escritora, dramaturga e jornalista mexicana;

WereWere-Loking Gnepo, artista, escritor, dramaturgo, marionetista, diretor e atriz camaronense;

Ram Gopal Bajaj, diretor, ator de teatro e cinema, académico, ex-diretor da National Theatre School, Nova Delhi, Índia;

Simon McBurney, ator, escritor, diretor britânico e co-fundador do Complicity Theatre;

Maya Zbib, diretora, performer, escritora libanesa, co-fundadora da companhia de teatro Zoukak. 


🔺🔺🔺🔺🔺🔺🔺🔺🔺🔺🔺🔺


Faça o download das mensagens do Dia Mundial do Teatro


segunda-feira, 26 de março de 2018

Dia do livro português


26 de março


Imagem de fundo do cartaz: GUILHERME PARISIENSE, O.P. fl. 14--,Evangelhos e epístolas com suas exposições em romance / [trad. port.] Rodrigo Álvares. - Porto : Rodrigo Álvares, 25 de Outubro 1497. - [2], iij-cxcix, [1] f. : il. ; 2º



O Dia do livro português foi criado pela Sociedade Portuguesa de autores / SPA, para destacar a importância do livro e da língua portuguesa em todo o mundo e no saber da humanidade em geral. 



Alexander Search | A Day of Sun






Alexander Search é o nome do grupo formado por Salvador Sobral com Júlio Resende – o pianista e compositor que ajudou Salvador na produção de Excuse Me, o seu álbum de estreia editado em 2016, com mais três músicos.

Neste projeto Júlio Resende pegou em parte de letras da autoria de Alexander Search um dos heterónimos de Fernando Pessoa, e compôs temas como “A Day of Sun”. 

A poesia que Fernando Pessoa lançou em inglês, sob o heterónimo Alexander Search, serve assim agora de base ao novo projeto de rock eletrónico de Salvador Sobral.


domingo, 25 de março de 2018

Dia da Memória








Dia Internacional da Memória das vítimas da escravatura e do comércio transatlântico de escravos







Mensagem do Secretário-Geral da ONU, António Guterres:





Epicamente vergonhoso, o comércio transatlântico de escravos foi a maior migração forçada e legalmente sancionada na história da humanidade
Mais de 15 milhões de homens, mulheres e crianças de África foram escravizados.
Este Dia da Memória foi estabelecido para reconhecer um capítulo brutal na história da humanidade e para aumentar a consciencialização sobre os perigos do racismo e do preconceito hoje.
Ao celebrarmos o 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos deste ano, honremos aqueles que pereceram ou sofreram sob a escravidão.
Vamos celebrar as conquistas das pessoas de ascendência africana.
E vamos pressionar todos os dias e em todos os lugares para defender a dignidade de todo o ser humano.


Árvore europeia 2018



http://ensina.rtp.pt/atualidade/o-sobreiro-assobiador-e-a-arvore-europeia-de-2018/
 Clicar na imagem para aceder à notícia da RTP Ensina
 
 
 
A Árvore Europeia de 2018 tem 234 anos e é portuguesa!
 
Tem 16 metros de altura. A copa e o tronco medem, respetivamente, 29 e 5 metros de diâmetro.

Foi plantada mesmo no centro de Águas de Moura, perto de Setúbal, em 1874, e já viu ser retirada cortiça do seu tronco mais de 20 vezes. 
 
Este sobreiro é também conhecido por sobreiro assobiador, não porque faça esse ruído por si, mas porque é o palco preferido de centenas de aves que chilreiam nos seus ramos. Está também inscrito no Livro de Recordes do Guinness como “o maior sobreiro do mundo”.

Está classificado como “Árvore de Interesse Público” desde 1988.
 
Portugal participou pela primeira vez nesta iniciativa, tendo a votação decorrido online. Para além do nosso país, competiram mais doze países europeus.
 
 

Ode ao gato





Tu e eu temos de permeio 
a rebeldia que desassossega, 
a matéria compulsiva dos sentidos. 
Que ninguém nos dome, 
que ninguém tente 
reduzir-nos ao silêncio branco da cinza, 
pois nós temos fôlegos largos 
de vento e de névoa 
para de novo nos erguermos 
e, sobre o desconsolo dos escombros, 
formarmos o salto 
que leva à glória ou à morte, 
conforme a harmonia dos astros 
e a regra elementar do destino. 

José Jorge Letria, in Animália Odes aos Bichos 

sábado, 24 de março de 2018

Os sintomas da tuberculose





Se tem:

Tosse prolongada, por vezes com sangue,
Dor no peito,
Fraqueza,
Perda de peso,
Febre, 
Suores noturnos,


Consulte um médico. Pode estar com tuberculose.

A tuberculose pode ser prevenida e é curável.




Dia mundial da tuberculose


24 de março


Procuram-se:
líderes para um mundo livre de tuberculose








Todos os anos comemoramos o Dia Mundial da Tuberculose em 24 de março para aumentar a consciencialização pública sobre as consequências devastadoras, para a saúde, sociais e económicas, da tuberculose (TB) e intensificar os esforços para acabar com a epidemia global de TB. A data marca o dia em 1882, quando o Dr. Robert Koch anunciou que havia descoberto a bactéria que causa a tuberculose, o que abriu caminho para diagnosticar e curar a doença.

Apesar dos progressos significativos nas últimas décadas, a tuberculose continua a ser o maior causador de doenças infecciosas em todo o mundo, matando mais de 4 500 vidas por dia. O surgimento da tuberculose multirresistente (MDR-TB) representa uma grande ameaça à segurança da saúde e pode pôr em risco os ganhos na luta contra a tuberculose.


O tema do Dia Mundial da TB 2018 - "Procuram-se: Líderes para um mundo sem TB" - concentra-se no empenhamento em acabar com a tuberculose, não só ao nível político com os Chefes de Estado e Ministros da Saúde, mas também ao nível dos Prefeitos, Governadores, parlamentares e líderes comunitários, pessoas afetadas pela tuberculose, defensores da sociedade civil, profissionais de saúde, médicos ou enfermeiros, ONGs e outros parceiros. Todos podem ser líderes de esforços para acabar com a tuberculose no seu próprio trabalho ou terreno.

O Dia Mundial da TB oferece a oportunidade de chamar a atenção para a doença e mobilizar o compromisso político e social para acelerar o fim da tuberculose.






sexta-feira, 23 de março de 2018

Lição sobre a água






John William Waterhouse, Ofelia (1894)




Este líquido é água.
Quando pura
é inodora, insípida e incolor.
Reduzida a vapor,
sob tensão e a alta temperatura,
move os êmbolos das máquinas que, por isso,
se denominam máquinas de vapor.

É um bom dissolvente.
Embora com excepções mas de um modo geral,
dissolve tudo bem, ácidos, base e sais.
Congela a zero graus centesimais
e ferve a 100, quando à pressão normal.

Foi neste líquido que numa noite cálida de Verão,
sob um luar gomoso e branco de camélia,
apareceu a boiar o cadáver de Ofélia
com um nenúfar na mão.

António Gedeão, Poesias completas



SABER+



Ofélia é um personagem trágica que inspirou muitos artistas ao longo dos séculos desde que foi criada por William Shakespeare. Personagem da peça de teatro Hmlet, Ofélia é uma jovem da alta nobreza da Dinamarca, filha de Polínio, irmã de Laertes, e noiva do Príncipe Hamlet. Depois deste a ter desprezado, ela enlouquece de tristeza, caindo num rio enquanto colhe flores na praia. Ela está na água, a delirar, cantando canções antigas, enquanto o peso do seu vestido a arrasta até à morte.


A pintura de John Everett Millais é vista como um símbolo do amor jovem corrompido, como um exemplo famoso do romantismo sombrio dos pintores pré-rafaelitas.



John Everett Millais, 1852, A morte de Ofélia, Tate Gallery, Londres