quinta-feira, 31 de março de 2016

Jornal de Letras, Artes e Ideias




O JL nº 1167, de 30 de março a 12 de abril de 2016, já está disponível para consulta na Biblioteca CCB.

O mundo literário de Mario Vargas Llosa




                        Ilustração de Fernando Vicente


Vargas Llosa, em primeiro plano, e seu mundo literário: retratos de Leopoldo II e Gauguin (nos livros), Flaubert, Roger Casement (sentado sobre o gorro de Trujillo), Madame Bovary e Pantaleão e as visitadoras. De pé, ao fundo, o escritor enquanto jovem.  

A ilustração acompanha o artigo "Os demónios de Vargas Llosa - chaves da sua obra", de Carlos Granés, publicado no Jornal El País.

Pode ser acedido AQUI.

Blimunda 46





março 2016




"Todos faremos jornais um dia"
A Noite


"A Blimunda de março abre com um editorial dedicado à realidade do jornalismo num momento de grande exigência para as sociedades democráticas na Europa e no Mundo.

Nas restantes páginas da revista, uma conversa com Ivo M. Ferreira, realizador do filme Cartas da Guerra, sobre os desafios de filmar e trabalhar a realidade da guerra colonial portuguesa.

Prosseguindo a publicação de galerias fotográficas com os participantes da edição de 2015 dos Dias do Desassossego, os atores Carla Bolito e Marcelo Urgeghe, que com Miguel Loureiro e Paulo Pinto realizaram as leituras de «Alma Inquieta», são os convidados desta edição de março, trazendo consigo os livros que os desassossegam.

Na secção infantil e juvenil, uma entrevista com a ilustradora Elena Odriozola, vencedora do Prémio Nacional de Ilustração de Espanha em 2015, que no passado mês de fevereiro orientou com Alejandro García Schnetzer um atelier de ilustração e edição na Fundação José Saramago, e uma nova rubrica de nome «Visita Guiada», que durante os próximos meses levará os leitores da Blimunda a conhecer os espaços físicos de diferentes editoras infantis e juvenis portuguesas. A abrir, a Pato Lógico, que este ano está nomeada para o Prémio BOP, de melhor editora europeia na Feira do Livro Infantil de Bolonha.

Por fim, na secção Saramaguiana publica-se um artigo de Miguel Koleff sobre a peça de teatro A Noite, de José Saramago, e o texto da peça de teatro Levantei-me do chão, de Carlos Marques e do coletivo Algures, que depois de percorrer os espaços do romance Lavantado do Chão no concelho de Montemor-o-Novo chegará no final do mês a Lisboa, primeiro ao Auditório da FJS e depois ao Teatro Meridional.

Boas leituras, até abril!"





quarta-feira, 30 de março de 2016

E se fosse eu a fazer a mochila e partir?



                              Jornalissimo


"E se fosse eu? Fazer a mochila e partir" vai pôr os jovens na situação de quem foge da guerra na Síria.

No próximo dia 6 de abril, no primeiro tempo da manhã, as escolas são convidadas a trabalhar a questão dos refugiados. Nesse dia, os alunos serão incentivados a trazer uma mochila e a colocar dentro dela os objetos que levariam com eles "caso tivessem que deixar tudo e partir" - Imagina que és um refugiado? O que levarias contigo? Nessa aula especial, sobre a crise dos refugiados, os alunos começarão por ver um vídeo sobre este projeto (podes vê-lo também no final deste post). Em seguida deverão comentar as opções que tomaram quando fizeram a sua mochila e pensar numa forma de acolhimento a refugiados.


Com o apoio da Direção-Geral de Educação (DGE), do Alto Comissariado para as Migrações (ACM) e do Conselho Nacional de Juventude (CNJ), a atividade, que surge na sequência do desafio colocado pela Plataforma de Apoio aos Refugiadosé inspirada num projeto intitulado "What's in my bag?".


                             http://www.refugiados.pt/


Se quiseres saber mais sobre a iniciativa, tens um site à disposição, "E se fosse eu?", com materiais para explorar esta questão e explicações sobre como a nossa escola pode aderir à iniciativa.

Jornalissimo disponibiliza também alguns artigos dedicados à crise dos refugiados, que poderão ser acedidos aqui: 

- Como começou a guerra na Síria?

- Como é a vida num campo de refugiados?

- Entrevista: "Quero ajudar os refugiados a contar a história que estão a viver"

- Guia para entender a crise dos refugiados

- Jornalismo Imersivo: quando a tecnologia digital nos põe no local da notícia




E se fosse eu? Fazer a mochila e partir.
Plataforma de Apoio aos Refugiados

Digressão Ignite Astro em Vila Real




Dia 16 de abril | Zona Livre - Associação Cultural | 17h30





O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) vai trazer a Vila Real, no dia 16 de abril, a Digressão Ignite Astro que irá percorrer Portugal durante o ano de 2016.

Em cada sessão Ignite Astro, oito a dez investigadores do IA têm cinco minutos cada um para apresentar a sua investigação. São 20 slides, cada um visível durante 15 segundos, numa sequência automática sobre a qual o apresentador não tem qualquer controlo.

O número de investigadores permitirá que a sessão percorra um grande número de tópicos de investigação em Astrofísica, dando a conhecer, de um modo muito dinâmico e acessível, a diversidade da investigação realizada no nosso Instituto. No final destas apresentações haverá espaço para o diálogo entre os investigadores e o público presente.

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço convida toda a comunidade escolar a estar presente na Digressão Ignite Astro na Zona Livre - Associação Cultural, às 17h30.


segunda-feira, 28 de março de 2016

StoryTop | Criação de histórias digitais







StoryTop - Criação de histórias simples baseadas em imagens

StoryTop é uma ferramenta web para criação de histórias digitais. É fácil de usar: basta arrastar as imagens do menu (cenários, personagens e balões de texto) e soltá-las na caixa da história. Aos elementos básicos da história podem ser acrescentados elementos adicionais, tais como plantas, animais e meios de transporte.
Quando a história está completa, pode ser guardada na conta Story Top  e / ou enviada a um amigo.


Aplicação na Educação
A
Story Top é uma excelente ferramenta para manter os alunos online a criar histórias rapidamente. A interface é fácil de usar e oferece aos alunos os elementos suficientes para que possam criar histórias digitais de que se orgulhem.
 
 
A proposta da Biblioteca CCB:
 



domingo, 27 de março de 2016

Semana 7 dias com os media

 
 





A 4.ª edição da operação 7 Dias com os Media vai decorrer de 3 a 9 de maio de 2016. Promovida anualmente pelo GILM – Grupo Informal sobre Literacia Mediática, é uma iniciativa que pretende sensibilizar os cidadãos e a sociedade em geral para pensar e discutir o papel e lugar que os media, tradicionais ou de nova geração, ocupam no seu quotidiano.

Pela importância que a educação para os media assume nos dia de hoje, é importante que as escolas/bibliotecas escolares participem nesta iniciativa que já é conhecida como a Semana dos Media.

Alguns dos muitos tópicos que poderão estar na base de ações e projetos a desenvolver:
- o modo como os media influenciam e até configuram a vida quotidiana, a cultura e a identidade pessoal e coletiva;
- as desigualdades no acesso aos media e as questões da inclusão;
- os desafios e riscos face aos media tradicionais e aos novos media;
- os desafios que hoje se colocam à liberdade de expressão e de publicação, com as novas e sofisticadas formas de controlo e de vigilância;
- o exercício da cidadania face à comunicação mediática e aos novos media.

A participação na iniciativa não implica a obrigatoriedade de realização de atividades em todos os dias do período indicado. Cada escola/biblioteca participará de acordo com as suas condições, podendo articular as atividades da Semana dos Media com outros projetos/atividades na área da educação para os media.
 
O registo das atividades deverá ser feito aqui.
 
 

Dia mundial do teatro

 
 
 


segunda-feira, 21 de março de 2016

Ocupa-te, aprende e diverte-te na ESCCB


Esta tarde, os meninos inscritos no programa "Ocupa-te, aprende e diverte-te na ESCCBVR" estiveram na biblioteca da escola para a prender a elaborar cartazes digitais, com recurso à ferramenta digital Canva
A atividade proposta constituiu uma oportunidade de convívio, partilha e aprendizagem. 
  
Um dos cartazes elaborados é o que aqui se apresenta.





Ocupa-te, aprende e diverte-te na ESCCB








De 21 a 24 de março, a Camilo organiza / dinamiza um conjunto de atividades dirigido aos elementos mais jovens da Comunidade local, que constitui uma ótima oportunidade de conhecer o "Liceu" e de ocupar a primeira semana da pausa das atividades letivas com um programa diversificado, de forma divertida e didática.


domingo, 20 de março de 2016

Dia mundial da poesia







Uma breve história da abolição da pena de morte em Portugal

 
A atribuição, em abril de 2015, da Marca do Património Europeu à Carta de Lei de abolição da pena de morte de 1867, reconhece o seu pioneirismo e importância para a história, cultura e desenvolvimento da União Europeia. A este propósito apresentamos uma breve história da abolição da pena de morte em Portugal.
 
 

Dia mundial da poesia

 
21 de março
 
"By paying tribute to the men and women whose only instrument is free speech, who imagine and act, UNESCO recognizes in poetry its value as a symbol of the human spirit’s creativity. By giving form and words to that which has none – such as the unfathomable beauty that surrounds us, the immense suffering and misery of the world – poetry contributes to the expansion of our common humanity, helping to increase its strength, solidarity and self-awareness."
Irina Bokova, Director-General of UNESCO
 
 
 
http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001395/139551e.pdf
Recomendações sobre o Ensino da poesia nas escolas secundárias 
Clicar aqui para aceder ao documento


A Poesia reafirma a nossa comum humanidade, revelando-nos que as pessoas, em todo o mundo, compartilham as mesmas perguntas e sentimentos.

A poesia é o esteio da tradição oral e, ao longo dos séculos, pode comunicar os valores mais profundos de diversas culturas.

Na celebração do Dia Mundial da Poesia, 21 de março, a UNESCO reconhece a capacidade única da poesia para capturar o espírito criativo da mente humana.

A decisão de proclamar 21 de março como o Dia Mundial da Poesia foi adotada durante 30ª sessão da UNESCO realizada em Paris em 1999.

Um dos principais objetivos do Dia é apoiar a diversidade linguística através da expressão poética e oferecer às línguas em perigo a oportunidade de serem ouvidas dentro das suas comunidades.

A observância do Dia Mundial da Poesia também é destinada a promover um retorno à tradição oral de recitais de poesia, para promover o ensino da poesia, restaurar o diálogo entre a poesia e as outras artes como o teatro, dança, música e pintura, apoiar as pequenas editoras e criar uma imagem atrativa da poesia nos meios de comunicação, para que a arte da poesia deixe de ser considerada uma forma ultrapassada de arte, e passe a ser vista como uma arte que permite à sociedade como um todo recuperar e afirmar a sua identidade.
World Poetry Day, 21 March, http://www.un.org/en/events/poetryday/

Dia internacional para a eliminação da discriminação racial


21 de março








Mensagem de Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO


In 2016, International Day for the Elimination of Racial Discrimination is marked by the fifteenth anniversary of the adoption of the Durban Declaration and Programme of Action at the World Conference against Racism, Racial Discrimination, Xenophobia and Related Intolerance in 2001.
  We all have a role to play, each at our respective levels, in combating racism.  
Irina Bokova
UNESCO Director-General
Racial discrimination divides and kills. It impedes peace between States and undermines social cohesion within increasingly diverse societies. Sectarian ideologists rely on hatred of the other to carry out large-scale ethnic and cultural cleansing. Racial and religious-based slavery persists and is escalating in too many countries around the world. The historic refugee crisis serves as a pretext to foster prejudices and to foment rejection of others.
A black girl looking through a window of her hut in Cross Roads (South Africa)
© UN Photo / P Mugabane
We need more than ever to redouble efforts at the global level to build the defences against racism and intolerance in the minds of every individual and within common institutions.
 
 


APRENDER A VIVER JUNTOS  | LEARNING TO LIVE TOGETHER

 Alguns livros para reflexão / discussão


Colour? What colour? Report on the fight against discrimination and racism in football


http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002357/235721e.pdf


Agree to Differ


http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002326/232657e.pdf


From Words to action


http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002311/231132m.pdf
 
 

Defining Tolerance


http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002326/232631e.pdf
 
 
Fighting racism and discrimination. Identifying and sharing good practices in the International Coalition of Cities



http://unesdoc.unesco.org/images/0021/002171/217105E.pdf


Guidelines for educators on countering intolerance and discrimination against Muslims: addressing islamophobia through education



http://unesdoc.unesco.org/images/0021/002152/215299e.pdf


sexta-feira, 18 de março de 2016

Elos de leitura | Flash Mob


No passado dia 15 de março, as pessoas que passaram pelo Centro Histórico de Vila Real foram surpreendidas pelo Flash mob promovido pelas escolas da Rede de Bibliotecas Escolares de Vila Real. Como havia sido previamente combinado, os alunos de cada Agrupamento de escolas / escolas não agrupadas partiram de diferentes locais do centro histórico da cidade rumo à Praça do Município.
Divididos em dois grupos, os 62 alunos da Camilo (do 7º B, 7º C, 8º D, 10º I, 10º H, 11º E, 11º F e 12º E), as professoras Adelaide Jordão e Elza Pinto e o Auxiliar da Biblioteca, Roberto Brito, partiram do Cabo da Vila (Rua Direita) e da Rua das Pedrinhas em direção ao largo da Capela Nova, onde os aguardava o patrono da escola: Camilo Castelo Branco. 
Após a realização de uma coreografia, dirigiram-se para a Praça do Município para partilharem ELOS DE LEITURA com os alunos das outras escolas da RBVR.
Parabéns a todos quantos participaram nesta atividade de celebração da leitura, em particular os alunos de 11º F (Raquel Porto, Inês Rodrigues, João Varela) do 12º E (Filipa Costa, Liliana Teixeira, Maria Fernandes, Mónica Carvalho Tâmara Silva e Rui Vaz), que prepararam a coreografia e coordenaram todo o grupo da nossa escola.


Reportagem fotográfica