sexta-feira, 29 de julho de 2016

Camilo aLer+ | Parte 6










Boas leituras!

Comentários para quê?







Entrevista a João Tordo




"Os meus livros servem um bocadinho para, não direi sossegar, mas de certa maneira tranquilizar as minhas inquietações."
João Tordo









Veja AQUI o que diz a crítica sobre o último romance de João Tordo.


Diálogos Intertextuais



Lillias Fraser, de Hélia Correia 


O encontro de duas mulheres singulares: Lillias Fraser, protagonista do romance homónimo de Hélia Correia, e Blimunda Sete-Luas, protagonista feminina do Memorial do Convento, de José Saramago.

"Lillias sentiu os olhos de Blimunda e acordou. Ela sorria-lhe outra vez. «A criança está bem. De hoje em diante, eu tomo conta de vocês as duas.». 
- Que criança, senhora? – disse Lillias.
- A que tu, Lillias Fraser vais parir.
- Como pode sabe-lo?
- Vejo dentro do corpo das pessoas quando estou em jejum – explicou Blimunda.
- Eu vejo a morte – explicou Lillias.
Blimunda Sete-Lias inclinou-se e tocou-lhe com os dedos na camisa. «Então sou mais feliz do que tu és. De hoje em diante só verei este menino.»
Durante a refeição de pão e leite, Lillias contou-lhe toda a sua história. Contou-lha como apenas a contara a Jayme, não deixando de reserva nada com que pudesse defender-se. Blimunda via entrar a claridade, de um azul forte de manhã de Inverno, e parecia temer os seus efeitos. Mas era só a sua natureza que se agitava. Tinha que fazer."

Hélia Correia, Lillias Fraser, Lisboa: Círculo de Leitores, 2005, p. 219







SINOPSE DO ROMANCE

"É um romance histórico, que decorre entre 1746 e 1762, na Escócia e em Portugal. Lillias é uma menina escocesa, oriunda de um dos clãs destroçados na batalha de Culloden, que os ingleses venceram. Fugindo destes, acabará por ir para Lisboa, onde vive clandestinamente durante alguns anos, de princípio num convento e mais tarde com uma família. Quando se dá o terramoto de Lisboa, Lillias foge para Mafra. Mais tarde irá encontrar-se com o comandante das tropas inglesas em Culloden. O romance está cheio de episódios romanescos e pícaros; as descrições das ruas, das casas, das tropas, dos costumes, dos ambientes, são magníficas."


quinta-feira, 28 de julho de 2016

Como ler e porquê







"Não há uma forma única de ler bem, apesar de existir uma razão fundamental para ler. A informação é-nos infinitamente disponível, mas onde poderemos encontrar a sabedoria? Com sorte, podemos conhecer um professor que nos ajude, mas no fundo estamos sozinhos e seguimos em frente sem mais mediações. Ler bem é um dos grandes prazeres que a solidão nos pode proporcionar, porque é, pelo menos segunda a minha experiência, o prazer mais regenerador. Devolve-nos à alteridade, ao que é outro em nós, nos nossos amigos ou naqueles que poderão vir a sê-lo. A literatura de imaginação é alteridade, e enquanto tal alivia a solidão. [...] 

Este livro ensina como e por que ler, procedendo através de uma variedade de exemplos e de casos: poemas curtos e longos, contos, romances e textos dramáticos. [...] Virginia Woolf, em How Should One Read a Book? [Como se deve ler um livro?] - um breve ensaio final no seu Second Common Reader [O Leitor Comum, segunda série] - dá-nos um aviso fascinante: «O único conselho, na verdade, que uma pessoa pode dar a outra sobre leitura é não aceitar conselhos». Mas acrescenta em seguida uma série de cláusulas para a apreciação da liberdade por parte do leitor, culminando com a questão «Por onde devemos começar?». Para obter da leitura os seus mais vastos e profundos prazeres, «não devemos desperdiçar os nossos poderes, de forma ignorante e desprotegida». Parece então, que, até que nos tornemos plenamente nós próprios, alguns conselhos sobre a leitura podem ser úteis, ou até mesmo essenciais."

Harold Bloom, Como ler e porquê, Lisboa: Caminho, 2001, p. 15-16 


quarta-feira, 27 de julho de 2016

Camilo aLer+ | Parte 5



Partilha de leituras |Projeto promovido pela BE  

Participação de pais, alunos, funcionários, professores e Direção da Escola. Apoio técnico do setor de Audiovisuais da UTAD.



Publicamos hoje a Parte 5.





Boas leituras!



sábado, 23 de julho de 2016

Da leitura como método, arte e habilidade



Na capa: fragmento do quadro O Taful, de La Tour



"A leitura é de facto aprendida e ensinada, o que pode fazer-se bem ou mal; mas contém em si uma dose demasiado elevada de arte e de habilidade para que seja possível submetê-la por completo - ou mesmo só em grande parte - à metodização. Educar, porém, equivale a conduzir o método até às últimas consequências, procurando depois maneira de prosseguir um pouco mais sem ele."
Robert Scholes, Protocolos de Leitura, Lisboa: Edições 70, 1991, p. 18 


"Principiemos por ler um quadro, um quadro que representa a leitura."


Georges de La Tour, A educação da Virgem, c. 1650. 
Óleo s/ tela, 83,8 x 100, 3 cm, Nova Iorque, The Frick Collection.



Sobre PROTOCOLOS DE LEITURA

"Uma obra fundamental que empreende a construção de uma abordagem semiótica dos problemas da leitura, da escrita e do ensino.
Partindo do princípio de que «o mundo é um texto», o autor estuda vários textos literários e também fotografias, quadros, anúncios de televisão, biografias e romances, para nos apresentar uma discussão clara e acessível em redor de inúmeros temas de teoria literária." (contracapa do livro)



sexta-feira, 22 de julho de 2016

Camilo aLer+






"Há livros pelos quais deslizamos ao de leve, esquecendo-nos das páginas, à medida que as vamos passando; há outros que lemos com reverência, sem nos atrevermos a concordar com eles ou a discordar deles; outros que se limitam a dar-nos informação, impedindo o comentário; e outros, ainda, que, porque os amámos tanto e durante tanto tempo, somos capazes de recitar palavra a palavra, dado que os sabemos de cor - sabemo-los com o coração."

Alberto Manguel, Um Diário de Leituras, Edições Asa, 2007



Camilo aLer+ | Parte 4






Publicamos hoje a Parte 4 do vídeo "Camilo aLer+" (3ª ed.), um projeto de partilha de leituras com a Comunidade, promovido pela Biblioteca CCBvr, que contou com a participação de pais, alunos, funcionários, professores e a Direção da Escola e com a colaboração do setor de audiovisuais da UTAD. 







Boas leituras!


quarta-feira, 20 de julho de 2016

Semana da Leitura'17


Já é conhecido o tema da semana da leitura do próximo ano letivo: O Prazer de Ler


Numa altura em que se prepara o novo ano letivo - 2016 / 2017 -, o Plano Nacional de Leitura/PNL vem, uma vez mais, desafiar as escolas das redes pública e privada a celebrar a Leitura através da criação de ambientes festivos e plurais, que envolvam as respetivas comunidades educativas e a população em geral em atividades centradas na leitura e no prazer de ler em todos os momentos e em qualquer lugar.

“A relevância do ato de ler, a partilha do gosto que decorre da experiência da leitura é uma oportunidade para se estreitarem laços e para se cimentarem partilhas, para propiciar um crescente conhecimento de cada um e dos outros, para estimular a imaginação, o sonho e a compreensão da realidade e do mundo. Partilhar o gosto pela leitura é, nesta medida, uma forma de se convidarem as crianças, os jovens e os adultos a, também eles, serem leitores, conhecendo e partilhando narrativas, discutindo ideias e sensações, explorando a musicalidade das palavras e reflectindo em conjunto sobre o que se lê.

Neste quadro, entre 27 e 31 de março de 2017, a Semana da Leitura convida escolas e agrupamentos a partilharem o gosto pela leitura e o prazer de ler com as suas comunidades, envolvendo a comunidade educativa, as autarquias, as empresas, associações e instituições diversas, de modo a transportar a leitura para o domínio público e coletivo e a contar com os contributos e a participação de todos na festa da leitura. Assim, nesta 11ª edição, para além da visibilidade e da celebração da Leitura, pretende-se dar voz e espaço aos leitores, presentes e futuros, na partilha contagiante do gosto e do prazer de ler, na exploração das sonoridades e da musicalidade das palavras e das frases, na descoberta da pluralidade de sentidos, pela dramatização de universos narrativos e poéticos de todos os tempos e contextos, centrando-se, esta iniciativa de âmbito nacional, no tema “O prazer de ler”.



quinta-feira, 14 de julho de 2016

Concurso Nacional de Leitura 2015 - 2016


Final nacional 
13 de julho | Santa Maria da Feira

Realizou-se ontem, na Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira, a fase final da 10ª edição do Concurso Nacional de Leitura, organizado pelo Plano Nacional de Leitura em parceria com a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Rede das Bibliotecas Escolares, Camões IP, Direção-Geral da Administração Escolar e RTP.

Participaram nesta fase do concurso 43 alunos, do 3º Ciclo e do Ensino Secundário, do continente, ilhas, França e Angola. 

A aluna da Camilo, Maria Fernandes, representante distrital do Ensino Secundário, também esteve presente.



Só perde quem não lê!


Na parte da manhã, após a realização da prova escrita, foram selecionados 5 alunos do 3º Ciclo e 5 alunos do secundário.


Alunos selecionados do 3º Ciclo


Alunos selecionados do Secundário


Da parte da tarde, após a realização das provas de leitura expressiva, argumentação e dramatização, foram anunciados os vencedores do CNL 2015-16 - 1º, 2º e 3º prémios do 3º Ciclo e do Secundário -, em direto, pela RTP1:


3º Ciclo Ensino Básico 
  • 1º classificado: Lourenço Pires Miguel (ES de Santa Maria do Olival, Tomar);
  • 2º classificado: Tomás Beato Azeiteiro (EB João Roiz de Castelo Branco, Castelo Branco);
  • 3º classificado: Maria Inês Amaro (Cooperativa de Ensino "Didáxis", Vila Nova de Famalicão.


Ensino Secundário 
  • 1º classificado: Carolina Isabel Duarte Ramos (ES Rainha Santa Isabel, Estremoz);
  • 2º classificado: Vera Júlia Sá Araújo (ES de Barcelos);
  • 3º classificado: Margarida Aguiar (ES João Silva Correia, São João da Madeira).


Os vencedores do CNL 2015-16


Foram ainda entregues menções honrosas aos quarto e quinto classificados nos dois níveis de ensino.


Parabéns aos vencedores e a todos quantos participaram neste concurso, nas suas diferentes etapas/provas de seleção (a nível de escola, do distrito e, finalmente, a nível nacional). 


Continuação de ótimas leituras!



PROGRAMA preparado pela Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira




 


























  




quinta-feira, 7 de julho de 2016

Camilo aLer+ | Parte 2








Camilo aLer+ | Parte 1


3ª edição










No dia 23 de maio, o Sr. Francisco Aguiar, da equipa de Audiovisuais da UTAD, esteve na Biblioteca a gravar a leitura de textos por elementos da nossa Comunidade Escolar (pais, alunos, funcionários, professores, direção da escola, diretor de Centro de Formação da Associação de Escolas de Vila Real), para mais uma edição de Camilo aLer+. 

Para facilitar a gestão do tempo de visionamento, o vídeo foi decomposto em oito curtos segmentos. 


Apresentamos hoje o primeiro.  







Boas leituras!


sábado, 2 de julho de 2016

Iconografia do livro impresso




Ficheiro original (capa33.jpg (image/jpeg – 22k)



Cultura - Revista de História e Teoria das Ideias
sob a direção de Artur Anselmo e João Luís Lisboa


Publicação interdisciplinar fazendo convergir as perspectivas da história, da filosofia, do pensamento político e dos estudos literários. Trata ideias e práticas políticas, religiosas, científicas, económicas, sociais, estéticas e filosóficas, nas suas formas de expressão e difusão, com destaque para a ligação entre o espaço português e o espaço ibérico, brasileiro e ibero-americano.


Vol. 33 | 2014 : Iconografia do livro impresso