segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Acredita em ti!





Quando confrontado(a) com um grande desafio onde o fracasso potencial parece espreitar em todos os cantos, provavelmente já ouviste o conselho: "Precisas de ter mais confiança em ti!".

Mas de onde vem a confiança e como podemos ter mais confiança?


Aqui estão três dicas fáceis de seguir.








Experimenta!

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Abertura do site Autonomia e Flexibilidade Curricular








Para apoiar os docentes nas suas decisões curriculares e pedagógicas, o Ministério da Educação disponibiliza o site Autonomia e Flexibilidade Curricular, o qual se assume como um espaço virtual para a reflexão e a partilha de práticas, assim como para a publicação de recursos e outra informação relevante, tendo em vista o reforço do conhecimento profissional docente e o desenvolvimento da escola, enquanto organização aprendente.


quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Livres e iguais



Concurso




O concurso “Livres e Iguais: Escolas pelos Direitos Humanos” insere-se na comemoração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, no dia 10 de dezembro de 1948, e dos 40 anos da adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

Esta é uma iniciativa promovida pelo Ministério da Educação (ME), através da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP), da Direção-Geral da Educação (DGE) e da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE), no âmbito das suas atribuições no que se refere à implementação da Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania em cada escola, nomeadamente no âmbito da componente curricular de Cidadania e Desenvolvimento.

O concurso visa premiar o melhor projeto dos estabelecimentos de educação e ensino que, através das suas práticas de ensino e de educação, promovam o respeito pelos direitos e liberdades constantes na Declaração Universal dos Direitos Humanos.

A candidatura deve ser apresentada até 8 de outubro de 2018.


Consulte aqui o Regulamento.





Imagens contra a corrupção


Concurso


“Promover a difusão dos valores da integridade, probidade, transparência e responsabilidade”













O PNL2027, em parceria com o Conselho de Prevenção da Corrupção (CPC) convida as escolas a participar no Concurso Imagens contra a Corrupção, em 2018-19.

Pretende-se incentivar os alunos a identificarem, com o apoio dos seus professores, familiares e amigos, situações de fraude ou de corrupção, presentes no quotidiano e/ou em textos que tenham lido. As situações encontradas devem ser contextualizadas e discutidas, refletindo-se sobre os valores morais envolvidos e seu reflexo nos comportamentos adotados.

Os resultados desta reflexão serão apresentados em trabalhos. O Regulamento desta edição permite a adoção de várias formas de expressão artística na concretização dos trabalhos realizados pelas pelos jovens, que podem optar pela expressão plástica livre, por pequenas reportagens sobre as temáticas tratadas, pela elaboração de cartazes ou de pequenos vídeos.

A edição 2018-19 do Concurso foi já publicitada no site do CPC, onde se pode consultar o REGULAMENTO




DESTINATÁRIOS

Alunos dos 1º, 2° e 3° ciclos do ensino básico e do ensino secundário das redes escolares pública e privada.

PRÉMIOS
1º ciclo - Aventuras na Caravela Vera Cruz (grupo turma)
2º ciclo – Aventuras com Ciência - Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva
3º ciclo – Aventuras com Ciência - Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva
Ensino Secundário - Fim de semana com o INATEL (estadia numa unidade hoteleira do INATEL para o grupo turma e docente responsável)

Escolas ou Agrupamento de escolas com alunos vencedores – apoio do PNL2027 para aquisição de recursos para as bibliotecas escolares


A pré-inscrição, que deverá ser feita até ao dia 4 de outubro de 2018, assegura à escola a possibilidade de participar no Concurso, mas não a vincula desde logo à apresentação obrigatória de trabalhos dos alunos

A apresentação dos trabalhos a Concurso deve efetuar-se até 01 de março de 2019.



terça-feira, 11 de setembro de 2018

Comemoração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos








"Ao abrigo do lema adotado, “livres e iguais” (extraído do art. 1.º da DUDH), o programa visa aproveitar esta oportunidade para promover a consciência pública sobre a importância decisiva dos direitos humanos numa sociedade livre e democrática, tanto ao nível da opinião pública em geral como em relação a alvos privilegiados, como as crianças e a população jovem, e sobre a sua concretização e especificidade no que se refere a grupos historicamente desfavorecidos, como as mulheres." - Vital Moreira, Comissário do Grupo de Trabalho Interministerial (GT) destinado a programar e dinamizar as comemorações dos 70 anos da Declaração Universal de Direitos Humanos (DUDH) e dos 40 anos da adesão de Portugal à Convenção Europeia de Direitos Humanos (CEDH)


As linhas orientadoras do programa das comemorações podem ser consultadas aqui

Todos contam


Educação financeira - Concurso 






O Concurso Todos Contam (7ª edição) distingue os melhores projetos de educação financeira e dirige-se aos agrupamentos de escolas, escolas não agrupadas, estabelecimentos de ensino particulares e cooperativos e escolas profissionais que ministrem a educação pré-escolar e o ensino básico e secundário.

A iniciativa é promovida pela Direção-Geral da Educação, pela Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, pelo Conselho Nacional de Supervisores Financeiros – Banco de Portugal, Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.


As candidaturas devem ser formalizadas até ao dia 12 de outubro.


Mais informações AQUI

Dicionário de personagens da obra de José Saramago






Autor: Salma Ferraz
Categoria: Literatura
ISBN: 9788571143128
Páginas: 360
Medidas: 16,5x23,5 cm
Lançamento: 2012



Um levantamento de 354 protagonistas e figurantes – praticamente, todos – que perpassam os romances e peças teatrais do Prémio Nobel de Literatura de 1998 é o que o leitor vai encontrar em Dicionário de Personagens da Obra de José Saramago (Blumenau-SC: Editora da Fundação Universidade Regional de Blumenau – EdiFurb, 2012), da professora Salma Ferraz, resultado de uma pesquisa que durou mais de 15 anos e contou com a colaboração de mais de oito dezenas de seus alunos.

Obra aberta, sem a pretensão de se tornar definitiva ou completa, o livro, além de homenagear Saramago, segundo a autora, tem o objetivo de não só catalogar a imensa galeria de personagens saramaguianas como também abrir um debate e até mesmo aceitar novos verbetes para uma futura segunda edição. Mas, desde já, constitui, sem dúvida, leitura indispensável aos amantes da boa literatura de Saramago.

Da pesquisa, ficaram de fora os contos e crónicas da primeira fase de Saramago, ainda que o romance Terra do Pecado (1947), também da época inicial da trajetória do autor, tenha sido igualmente analisado. Exceção foi aberta para O Conto da Ilha desconhecida (1997), que faz parte da fase madura do escritor. Já o romance Claraboia, embora escrito em 1953, e, portanto, da primeira fase, mas publicado em 2011 pela editora Companhia das Letras, de São Paulo, não foi incluído na pesquisa por se tratar de publicação post mortem.

Como esclarece na apresentação que escreveu para a sua própria obra, a autora incluiu ainda determinados lugares que aparecem em alguns dos romances, já que “transcendem o papel de mero local em que os fatos acontecem e chegam a comportar-se como personagens importantes para o desenvolvimento do enredo”. A título de exemplo, pode-se citar o “Centro” (shopping) de A Caverna (2000), a “Conservatória Geral” e “Cemitério Geral” de Todos os Nomes (1997), o “quarto da morte” de As Intermitências da Morte (2005) e o “deserto” de Evangelho Segundo Jesus Cristo (1991). Personificações como “morte” e “gadanha” de As Intermitências da Morte e instituições como “máphia” e “governo” do mesmo romance também ganharam verbetes.
Até mesmo personagens que fogem à condição humana foram contempladas, como os cães “Achado”, “Ardent”, “Tomarctus” e “Cão das Lágrimas”, que na obra de Saramago tantas vezes apresentam sentimentos e reações que nem sempre são encontrados com facilidade em homens e mulheres. Sem contar o “Elefante”, que seria a personagem principal do conto A Viagem do Elefante (2008).

GONÇALVES, Adelto, José Saramago e suas personagensRevista Triplov, Série Gótica, outono de 2017. 

Continuar a ler artigo AQUI.