domingo, 26 de janeiro de 2020

(Im)Perfeição





Faça o melhor que puder até saber melhor. 
Então, quando souber melhor, faça melhor. 
- Maya Angelou






Imagem



sábado, 25 de janeiro de 2020

O Holocausto em 1ª pessoa



"Aquele fumo é a sua família"






A libertação de Auschwitz por tropas soviéticas em 27 de janeiro de 1945 completa 75 anos. Andor Stern é o único brasileiro nato a sobreviver ao campo de concentração que se tornou símbolo da "Solução Final da Questão Judaica", de Adolf Hitler. 

Neste documentário da BBC News Brasil, Andor Stern relata os momentos trágicos que enfrentou principalmente no último ano da Segunda Guerra Mundial quando foi deportado com a sua família para o campo. Viu a sua mãe e outros parentes serem levados para a câmara de gás do infame campo e só foi poupado para ser usado no trabalho escravo a que os prisioneiros eram submetidos. Compartilha também a sua visão de mundo repleta de sabedoria e gratidão pelas coisas simples da vida.



Educação para o Holocausto











A educação é fundamental na luta contra a ignorância e a desinformação - especificamente a negação e distorção do Holocausto. Através do sítio www.AboutHolocaust.org, um novo recurso on-line abrangente criado pelo Congresso Judaico Mundial em parceria com a UNESCO, são partilhados factos incontestáveis ​​sobre o Holocausto com pessoas de todo o mundo.




 http://aboutholocaust.org/
Faça duplo clic na imagem para aceder ao sítio



É preciso lembrar!




#WeRemember

4ª Campanha para o Dia Internacional da Lembrança das Vítimas do Holocausto, em 27 de janeiro de 2020.










A campanha deste ano chega num momento particularmente importante - o anti-semitismo está a aumentar e os níveis de conhecimento sobre o tema O Holocausto está em declínio. Por exemplo, 66% dos adultos americanos não sabem o que foi Auschwitz e 45% dos adultos não são capazes de nomear um campo de concentração ou gueto. Isso representa uma chocante falta de conhecimento.

É provável que esse problema piore. A cada ano que passa, o número de sobreviventes do Holocausto que resta para testemunhar diminui. Dentro de algumas décadas, não haverá nenhum sobrevivente. Cabe a todos nós ajudar a preservar sua memória e honrar aqueles que pereceram.

Para resolver esse problema, o foco da campanha #WeRemember deste ano será a educação para o Holocausto

Os participantes em anteriores campanhas incluíram organizações, autoridades eleitas, celebridades e líderes religiosos de todo o mundo, como o Papa Francisco, o Secretário Geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, UNESCO, o Chelsea Football Club, o Borussia Dortmund, Robert Kraft, a atriz Gal Gadot, o Primeiro Ministro britânico Boris Johnson, o presidente israelita Reuven Rivlin e muitos outros.

Para saber mais sobre a campanha, visite wjc.org/weremember.


Dia Internacional da Memória das Vítimas do Holocausto




#WeRemember
27 de janeiro de 2020




Imagem: trabalho de um aluno da Camilo



Todos os anos, em 27 de janeiro, a UNESCO presta homenagem à memória das vítimas do Holocausto e reafirma o seu compromisso inabalável de combater o anti-semitismo, o racismo e outras formas de intolerância que podem levar à violência direcionada ao grupo. A data marca o aniversário da libertação da concentração nazista e Extermínio de Auschwitz-Birkenau pelas tropas soviéticas em 27 de janeiro de 1945. Foi oficialmente proclamada, em novembro de 2005, Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

O Holocausto afetou profundamente os países em que os crimes nazistas foram perpetrados, mas também teve implicações e consequências universais em muitas outras partes do mundo. Os Estados Membros partilham a responsabilidade coletiva de abordar o trauma residual, manter políticas eficazes de lembrança, cuidar de locais históricos e promover educação, documentação e pesquisa, sete décadas após o genocídio. Essa responsabilidade implica educar sobre as causas, consequências e dinâmicas de tais crimes, a fim de fortalecer a resiliência dos jovens contra as ideologias do ódio. Como os crimes de genocídio e atrocidade continuam a ocorrer em várias regiões, e como estamos a testemunhar um aumento global do anti-semitismo e de discursos odiosos, isso nunca foi tão relevante.



Habilidades da educação mediática | Infográfico interativo




Explore as habilidades e os objetivos de aprendizagem da educação mediática no gráfico abaixo. As habilidades estão alinhadas com o Perfil e tratam o tema como componente transdisciplinar.

A educação mediática é o conjunto de habilidades para Aceder, Analisar, Criar e Participar de maneira crítica do ambiente informacional e mediático em todos os seus formatos, dos impressos aos digitais, como requisito fundamental para a formação do cidadão e para o fortalecimento da democracia.











Cada dia, a cada um, a liberdade e o reino



Exposição "Árvore da poesia"
Janeiro 2020









Celebrar Sophia.

Tendo em vista a montagem de uma exposição de textos de Sophia, os alunos do 9º B, 9º I e 12º G selecionaram poemas da escritora, a partir da pesquisa na net, e transcreveram-nos à mão. 



A Forma Justa

Sei que seria possível construir o mundo justo
As cidades poderiam ser claras e lavadas
Pelo canto dos espaços e das fontes
O céu o mar e a terra estão prontos
A saciar a nossa fome do terrestre
A terra onde estamos — se ninguém atraiçoasse — proporia
Cada dia a cada um a liberdade e o reino
— Na concha na flor no homem e no fruto
Se nada adoecer a própria forma é justa
E no todo se integra como palavra em verso
Sei que seria possível construir a forma justa
De uma cidade humana que fosse
Fiel à perfeição do universo

Por isso recomeço sem cessar a partir da página em branco
E este é meu ofício de poeta para a reconstrução do mundo

Sophia de Mello Breyner Andresen, in O Nome das Coisas