segunda-feira, 31 de julho de 2017

Aprender com a biblioteca escolar



Relatório de implementação 2015-2016



 http://www.rbe.mec.pt/np4/file/1980/relatorio_15.16.pdf


"As bibliotecas escolares são um espaço educativo integrador de múltiplas literacias - digital, da leitura, da informação, dos media,… -, cada vez mais decisivo para as aprendizagens e capacitação das crianças e dos jovens que as utilizam, formal ou informalmente. 

Em 2015-16, no sentido de continuar a dar resposta a estas necessidades formativas, a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) definiu como objetivo, após a conclusão de uma fase piloto, estender a implementação do referencial Aprender com a Biblioteca Escolar (AcBE) a um universo mais alargado de escolas, tendo em consideração o seu valor para a promoção daquelas literacias.

Este processo, acompanhado no terreno pelos coordenadores interconcelhios (CIBE), deveu a sua boa concretização ao empenho de mais de meio milhar de professores bibliotecários (PB) e de docentes de todos os níveis de educação e ensino. 

Para o sucesso desta iniciativa revelou-se, também, essencial recolher toda a informação pertinente relativa ao trabalho realizado nas escolas, tendo sido solicitado a todos os PB e professores envolvidos na aplicação do referencial o seu feedback. 

É com base na análise dessa informação, obtida através do preenchimento de um questionário e do envio das respetivas fichas de planificação e avaliação no final do ano letivo transato, que se procedeu, à elaboração do presente relatório."

PORTUGAL. Ministério da Educação. Gabinete da Rede Bibliotecas Escolares. Portal RBE: Aprender com a biblioteca escolar: relatório 2015.16 [Em linha]. Lisboa: RBE, atual. 24-07-2017. [Consult. 29-07-2017]

domingo, 30 de julho de 2017

Dia Internacional da Amizade



30 de julho



Foto: ONU



As Nações Unidas assinalam este 30 de julho o Dia Internacional da Amizade, um vínculo que pode contribuir para realizar mudanças fundamentais em prol da estabilidade de todos.

A organização acredita no poder da amizade para ajudar a "criar redes de segurança que protejam a todos com entusiasmo por um mundo melhor". A nota da ONU destaca que as metas podem ser alcançadas com mais companheirismo e fortes laços de confiança.




Saber+


O “Dia do Amigo” e o “Dia Internacional da Amizade” foram adotados, por decreto, primeiramente, em Buenos Aires, Argentina. Aos poucos, passou a ser comemorado noutras partes do mundo e, hoje, esta data é festejada em quase todos os países. 

Este dia foi criado pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro, em homenagem à chegada do Homem à lua, como símbolo de união entre todos os seres humanos e como manifestação da convicção que, juntos, os povos podem superar desafios quase impossíveis. 



sábado, 29 de julho de 2017

Music to inspire



Dia mundial contra o tráfico de pessoas





Music to inspire: 60 canções | 3 horas e 51 minutos

Mais de 65 artistas famosos e dignitários de todo o mundo colaboraram com a Rukus Avenue para participar no triplo álbum "Música para inspirar - Artistas UNidos contra o Tráfico de Humanos" a favor do Fundo Fiduciário Voluntário das Nações Unidas para as Vítimas do Tráfico de Pessoas. 

Esta é uma luta coletiva da comunidade musical, uma declaração social para acabar com o tráfico humano. "Music To Inspire - Artists UNited Against Human Trafficking," uma coleção de música inspiradora, foi oficialmente lançada num evento na sede das Nações Unidas em Nova Iorque, em 31 de janeiro de 2017.

Aceda 
à brochura sobre a iniciativa AQUI  e ouça as 60 canções AQUI.

Estratégias educativas centradas no aluno



Ver no tamanho original AQUI.




sexta-feira, 28 de julho de 2017

Dia mundial contra o tráfico de pessoas


30 de julho







O tráfico de seres humanos é um crime que explora mulheres, crianças e homens para inúmeros propósitos, incluindo trabalho forçado e sexo. A Organização Internacional do Trabalho estima que 21 milhões de pessoas são vítimas de trabalho forçado. Esta estimativa também inclui as vítimas do tráfico de seres humanos para exploração laboral e sexual. Embora não se saiba qual o número destas vítimas que foram traficadas, estima-se que, atualmente, sejam milhões em todo o mundo.

Todos os países do mundo são afetados pelo tráfico de seres humanos, seja como país de origem, de trânsito ou destino para as vítimas. As crianças compõem quase um terço de todas as vítimas de tráfico de seres humanos em todo o mundo, de acordo com o Relatório sobre o Tráfico de Pessoas da UNODC (United Nations Office on Drugs and Crime). Além disso, mulheres e meninas compõem 71 por cento das vítimas de tráfico humano, afirma o relatório.

Em 2010, a Assembléia Geral da ONU adotou o Plano de Ação Global para Combater o Tráfico de Pessoas, instando os governos de todo o mundo a tomar medidas coordenadas e consistentes para vencer este flagelo. O Plano exige a integração da luta contra o tráfico humano nos programas mais amplos da ONU, a fim de aumentar o desenvolvimento e fortalecer a segurança em todo o mundo. Uma das disposições cruciais do Plano é o estabelecimento de um Fundo Fiduciário Voluntário das Nações Unidas para as vítimas do tráfico, especialmente mulheres e crianças.



Campanha Internacional das Nações Unidas coordenada pelo UNODC


quinta-feira, 27 de julho de 2017

Dia mundial da hepatite



28 de julho





"Só recentemente, o mundo expressou o seu alarme sobre o peso da hepatite viral. A resposta ainda está em fase inicial na maioria dos países, o que limita a fiabilidade e o alcance dos dados disponíveis. Ao mesmo tempo, alguns países tomaram medidas redondas para combater a epidemia, com resultados que trazem incentivos em todos os lugares." - Dr Margaret Chan, Diretora Geral da WHO/World Health Organization (Organização Mundial da Saúde)


Relatório Global da Organização Mundial de Saúde sobre a Hepatite de 2017 (Global hepatitis report, 2017) descreve, pela primeira vez, as estimativas globais e regionais sobre hepatite viral em 2015, estabelecendo a linha de base para acompanhar o progresso na implementação da nova estratégia global.


 https://drive.google.com/open?id=0ByNKhxMfrxTucmlXS1BON0lPNzA
Clicar na imagem para aceder ao Relatório.
Uma síntese do mesmo pode ser consultada AQUI.

"Exorto todos os países a aproveitar as oportunidades estabelecidas neste relatório para eliminar a hepatite viral como uma ameaça à saúde pública até 2030. Fazer isso libertará o mundo do que sabemos agora é um assassino líder em todo o mundo." - Dr Margaret Chan, Diretora Geral da WHO/World Health Organization (Organização Mundial da Saúde)




A hepatite viral causou 1,34 milhões de mortes em 2015, um número comparável às mortes causadas por tuberculose e maior que aquelas causadas pelo HIV. No entanto, enquanto que o número de mortes devido à hepatite viral tem vindo a aumentar ao longo do tempo, a mortalidade causada pela tuberculose e pelo vírus da SIDA está em declínio. 

Em 2015, a maioria das mortes por hepatite viral deveu-se a doença hepática crónica (720 000 óbitos devidos a cirrose) e cancro de fígado primário (470 000 mortes por causa de carcinoma hepatocelular). 

Globalmente, em 2015, estima-se que 257 milhões de pessoas viviam com infeção crónica pelo VHB e 71 milhões de pessoas com infeção crónica por HCV. A epidemia causada pelo HBV afeta principalmente a Região Africana da OMS/Organização Mundial de Saúde e a Região do Pacífico Ocidental. A epidemia causada pelo HCV afeta todas as Regiões, com grandes diferenças entre e dentro dos países.

A Região OMS do Mediterrâneo Oriental e a Região Europeia têm a maior prevalência relatada de HCV.








PREVENIR. DETETAR. TRATAR

   




  

  






terça-feira, 25 de julho de 2017

Pelo sonho é que vamos



Credenciais: Canva




Pelo sonho é que vamos,
Comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não frutos,
Pelo Sonho é que vamos.

Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
Que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
Com a mesma alegria,
Ao que desconhecemos
E ao que é do dia-a-dia.

Chegamos? Não chegamos?
-Partimos. Vamos. Somos.

Sebastião da Gama, in Pelo sonho é que vamos




segunda-feira, 24 de julho de 2017

Há! Querem uma luz melhor que a do sol!



Créditos: cartaz elaborado pelo Canva 


Ah! Querem uma luz melhor que 

a do Sol!
Querem prados mais verdes do que estes!
Querem flores mais belas do que estas
que vejo!
A mim este Sol, estes prados, estas flores contentam-me.
Mas, se acaso me descontentam,
O que quero é um sol mais sol
que o Sol,
O que quero é prados mais prados
que estes prados,
O que quero é flores mais estas flores
que estas flores -
Tudo mais ideal do que é do mesmo modo e da mesma maneira!

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos" 

domingo, 23 de julho de 2017

Domingo lagarto, de Celia Parra





"Non sei se escribo para saciar a fame ou a enchenta, pero teño o convencemento de que a poesía é un dos mellores aliados para dixerir sentimentos. Por iso pasou a converterse no petisco estrela de todos os bares, para delicia dos comensais. O meu con ela foi coma a pementa negra. Cateina ó principio cun certo recelo ó picor, cun tremer na lingua. Agora é a miña lingua quen adoece por ela, e non hai día que non a salfira nun prato. Hai poesía de mil sabores, o segredo está en atopar o condimento perfecto para cada padal." - Celia Parra


Domingo lagarto, vídeopoema de Celia Parra






sábado, 22 de julho de 2017

Inclusão e equidade na educação



Publicações UNESCO



 http://unesdoc.unesco.org/images/0024/002482/248254e.pdf


"Com este Guia, a UNESCO procura oferecer apoio prático aos Estados Membros para avaliar o quanto a equidade e a inclusão figuram atualmente nas políticas existentes, decidir as ações que devem ser tomadas para melhorar as políticas e monitorizar o progresso à medida que as ações são tomadas. Um quadro de avaliação é proposto para acompanhar os países neste exercício de revisão, levando em consideração quatro dimensões-chave: conceitos, declarações de políticas, estruturas e sistemas e práticas.

Além disso, as evidências da pesquisa internacional incluídas neste Guia permitirão que os Estados Membros aprendam com os progressos realizados por outros países para sistemas de educação mais inclusivos e equitativos. Como é que o Ghana está a avaliar a inclusão das escolas convencionais? Como é que a Dinamarca está a desenvolver um sentido unificador da comunidade, ouvindo crianças para uma melhor inclusão e equidade? Como é que os alunos ajudam os professores a inovar em Portugal? Estes são apenas alguns exemplos de práticas eficazes que promovem o direito de cada aluno a uma educação inclusiva e equitativa."



sexta-feira, 21 de julho de 2017

A Biblioteca Escolar e a escola inclusiva


"Numa época de mudança educacional intensa e de profundo crescimento da informação acessível, de certa forma impulsionada pela tecnologia da informação em rede, colocam-se aos professores bibliotecários desafios complexos e potencialmente em confronto, quanto ao futuro dos ambientes de informação nas escolas. A biblioteca escolar no século XXI diz respeito à construção de sentido e de novos conhecimentos e à construção de uma infraestrutura de informação e de recursos de informação para permitir isso. Esta é a ideia da biblioteca como um espaço de conhecimento, e não como um lugar de informação." - Todd*,  2011, p.1


 http://www.rbe.mec.pt/np4/file/1954/bibliotecarbe10.pdf
Clicar na imagem para aceder à publicação


"Cabe às bibliotecas escolares fornecer as melhores oportunidades de informação para que todos os indivíduos possam tirar o maior partido das suas vidas como cidadãos ativos, construtivos e independentes. Mas, perante o aumento de situações de vulnerabilidade da população escolar que caracterizam a escola contemporânea, nomeadamente, o crescente número de alunos oriundos de outros países, a elevada percentagem de discentes com comportamentos de risco e de alunos com necessidades educativas especiais (NEE), nas escolas do ensino regular, a biblioteca escolar confronta-se com o desafio de responder a uma população escolar com necessidades diversas que, muitas vezes, requer meios tecnológicos diferenciados e estratégias individualizadas de acesso à informação." 

Hermínia Pires, "Introdução", O contributo da biblioteca escolar para o reforço da escola inclusiva, 2017, p. 1


*Todd, R. (2011). O que queremos para o futuro das bibliotecas escolares. Lisboa: Rede de Bibliotecas Escolares. Retirado de http://www.rbe.mec.pt/np4/396.html#1


ONU lança biblioteca digital com 900 mil documentos





A ONU lançou um repositório que conta atualmente com cerca de 900 mil registros. Segundo a organização, a plataforma será o ponto de acesso global à informação das Nações Unidas, incluindo material histórico e registros contemporâneos.

A iniciativa é uma parceria entre a Biblioteca Dag Hammarskjöld das Nações Unidas e a Biblioteca do Escritório das Nações Unidas em Genebra. A plataforma fornece acesso gratuito a materiais produzidos pela organização em formato digital, e faz parte do esforço de promover a transparência, o livre acesso à informação e a preservação do acervo documental da ONU.

Entre os documentos disponíveis, estão documentos oficiais da ONU, publicações de acesso público, discursos e dados de votações nos diferentes órgãos da organização, mapas, resoluções, atas de reuniões e uma coleção de documentos institucionais diversificados.

A plataforma está disponível nos seis idiomas oficiais da organização (em casos pontuais, também está disponível em idiomas não oficiais).

Para utilizar a Biblioteca Digital da ONU, os usuários devem aceder à respetiva página (https://digitallibrary.un.org.) e fazer a busca utilizando os diferentes filtros (tipo de documento ou órgão, agência ou organismo do Sistema ONU, ...). O conteúdo também está disponível para download.



Desconfiança, desinformação, manipulação



Fake news: o tema central do boletim BIK (Better Internet for Kids)
junho 2017


" 'Nunca deixe a verdade entrar no caminho de uma boa história', disse Mark Twain num século em que os dispositivos digitais existiam apenas no domínio da ficção científica. Mais recentemente, ao lidar com o fenómeno cada vez maior de notícias falsas, os decisores políticos europeus recorreram a outra referência literária: 'Ninguém quer um Ministério da Verdade', afirmou o deputado Marietje Schaake referenciando o romance futurista de George Orwell, 1984. Esta analogia foi mais tarde utilizada pelo vice-presidente Andrus Ansip, que também explicou que a Comissão Europeia não procura um Ministério da Verdade."




Cada edição do boletim BIK aborda um assunto. A última edição centra-se nas notícias falsas (Fake News). 

Notícias falsas, câmaras de eco e bolhas de filtro são tópicos quentes no momento. Serão eles os desafios da net da próxima geração? Serão eles velhos inimigos com roupagens novas? Ou são uma outra coisa? 

Martina Chapman, uma especialista independente em literacia mediática, considera o papel que a literacia crítica dos media, apoiada pela colaboração e coordenação intersetorial, pode ter na abordaem dessas questões. 

Leia mais para saber mais: edição completa de junho de 2017 do boletim BIK aqui.


terça-feira, 18 de julho de 2017

Histórias de deuses e heróis


eBook


 https://drive.google.com/open?id=0ByNKhxMfrxTuOHIxLUhKZmN1SkU
Clicar na imagem para aceder à versão digital do livro (pdf) em português do Brasil 


O Livro de Ouro da Mitologia - Histórias de Deuses e Heróis corresponde ao volume A Idade da Fábula de Thomas Bulfinch. É o melhor livro de referência e divulgação da mitologia, indicado em centenas de escolas e universidades de todo o mundo. Thomas Bulfinch nasceu em 1796 em Massachusetts, Estados Unidos, filho do famoso arquiteto Charles Bulfinch. Graduou-se em 1814 pela Universidade de Harvard e foi professor da Boston Latin School. Bulfinch tentou o comércio mas foi à falência. A literatura foi seu interesse principal durante toda a vida, e A Idade da Fábula, seu trabalho mais conhecido, tornou-se o livro mais famoso de divulgação da mitologia. Estava escrevendo Heróis e Sábios da Grécia e Roma quando faleceu, em 1867.” (p. 39)

Deuses da mitologia grega e romana





Partenon ou Partenão, templo dedicado à deusa grega Atena.

Construído no século V a.C., na Acrópole de Atenas, na Grécia Antiga.

Acrópole de Atenas



Os gregos baseavam as suas crenças nos mitos; os romanos dedicavam a sua atenção sobretudo aos rituais.



Na antiga Grécia, “as divindades eram humanamente cativantes e assumiam a forma de belos jovens e de belas donzelas que povoavam os bosques, as florestas, os rios, os mares, sempre em perfeita harmonia com a beleza terrena e com a alegria das águas cristalinas. É aqui que reside o milagre da mitologia grega, através de um mundo humanizado, sendo os homens libertos de um medo paralisante face ao desconhecido omnipotente, o absurdo aterrador, venerado em outras regiões. Desta forma, os espíritos terríficos que enxameavam a terra, o ar e o mar, foram banidos da Grécia Antiga. 


Em síntese, o mundo da mitologia grega nunca significou pavor para o espírito humano. É verdade que os deuses eram desconcertantes mas viviam como homens, alimentavam-se de ambrósia e não de pão, bebiam néctar e não vinho e falavam entre eles uma língua especial, mas no fundo comportavam-se como os humanos, com os seus vícios, as suas fraquezas, mas também com as suas grandezas e qualidades. Os primitivos gregos fizeram de um mundo de medos e receios um outro mundo em que a beleza e a ordem reinavam em toda a sua plenitude. Contudo, este quadro resplandecente tem por vezes algumas manchas negras, dado que os deuses não se importavam de tomar atitudes e cometer actos impensáveis para os seres humanos.”

Alberto Manuel Vara Branco, "A mitologia grega, uma concepção genial produzida pela humanidade: os condicionalismos religiosos e históricos na civilização helénica", Spectrum, p. 64.



                                                            Demeter, Chipre


Entre os séculos II e I a.C., os romanos conquistaram a Península Balcânica, local onde a civilização grega se desenvolveu, e os deuses gregos foram sendo absorvidos pela mitologia romana ou latina e ganharam novos nomes. 

A grande maioria dos deuses romanos tem equivalente na mitologia grega, mas a forma como a religião romana encara e explica as divindades é diferente, portanto é impossível afirmar serem as mesmas entidades. Para além dos deuses gregos, os romanos também incorporaram deuses das religiões existentes na antiga Itália, incluindo as primeiras civilizações romana e etrusca.






Blimunda 61



A Revista Blimunda faz cinco anos!



junho 2017



Descarregar (pdf)
Ler no Scribd



"Um número para celebrar e recordar. A Blimunda deste mês de junho comemora os seus 5 anos de vida e os 10 anos da Fundação José Saramago, e homenageia José Saramago quando passam 7 anos desde o dia em que deixou de estar, como costumava definir a morte.

A Feira do Livro de Lisboa, momento tão importante para a capital em época de Festas da Cidade, é o tema da crónica assinada por Sara Figueiredo Costa.

No aniversário dos 50 anos da publicação de Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez, a Blimunda publica um texto do jornalista e escritor António Mega Ferreira sobre esse monumento literário que marcou o panorama das letras mundiais.

Na secção Infantil e Juvenil, de autoria de Andreia Brites, um balanço destes cinco anos nas diferentes áreas que se relacionam com a edição para os mais jovens e na sempre fundamental promoção e mediação da leitura.

No passado dia 26 de maio, Pilar del Río recebeu em Madrid, na Biblioteca Nacional de Espanha, o Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura. A secção Saramaguiana recupera o discurso lido na cerimónia pela Presidenta da Fundação José Saramago, juntando-lhe um breve texto, também de sua autoria, sobre os sete anos sem José Saramago.

Passados os primeiros cinco anos de vida, a Blimunda mantém o seu compromisso com a qualidade, a diversidade de assuntos e a promoção da cultura que a pautam. Chegar mais longe, a mais leitores é um objectivo que também se assume neste momento que é de balanço. E, para isso, contamos com o apoio de todos os que nos leem.

A todos, por estarem connosco, sempre, o nosso obrigado!

E boas leituras!"




segunda-feira, 17 de julho de 2017

Corre o vento, a río pasa, de Rosalía de Castro






Corre o vento, o río pasa;
corren nubes, nubes corren
camiño da miña casa.

Miña casa, meu abrigo:
vanse todos, eu me quedo
sin compaña, nin amigo.

Eu me quedo contemprando
as laradas das casiñas
por quen vivo suspirando.

Rosalía de Castro, Cantares gallegos


Dia Internacional Nelson Mandela


18 de julho (dia do nascimento de Mandela)




What counts in life is not the mere fact that we have lived. It is what difference we have made to the lives of others that will determine the significance of the life we lead.” – Nelson Mandela





A mensagem que subjaz ao Mandela Day é simples: toda a gente tem a capacidade e a responsabilidade de mudar o mundo para melhor.

Se cada um de nós atender a chamada para simplesmente fazer algo de bom todos os dias, podemos viver o legado de Nelson Mandela e ajudar a construir o país dos nossos sonhos. 

O bastão da liderança foi-nos entregue. Agora está nas nossas mãos para fazer uma diferença positiva.


A Fundação Nelson Mandela decidiu dedicar 2017 a homenagear um grande estadista e fazer todos os dias um dia de Mandela, encorajando todos a agir contra a pobreza de maneira a gerar mudanças sustentáveis.


Video credit: Nelson Mandela Foundation


Ao longo da sua vida, Nelson Mandela seguiu três regras à custa de grande sacrifício pessoal:

FREE YOURSELF (Liberta-te a ti mesmo)

FREE OTHERS (Liberta os outros)

SERVE EVERYDAY (Serve todos os dias)


O verdadeiro sentido de alguns emojis







Comunicar com emojis: simples... ou talvez não







Dia Mundial do Emoji




17 de julho






Feliz Dia Mundial do Emoji!

Usamos os emoji todos os dias, então por que não celebrá-los?

Junta-te à celebração no Twitter, no Instagram ou no Facebook usando o hashtag #WorldEmojiDay.





http://worldemojiday.com/



Conhece os recursos disponibilizados no site do Dia Mundial do Emoji!

Visita a Emojipedia!


domingo, 16 de julho de 2017

O filósofo lendo, de Chardin: leituras



Jean-Baptiste Chardin, O Filósofo Lendo (1734)


Leitura do quadro de Chardin com / a partir da leitura da mesma obra feita pelo filósofo George Steiner, em O Leitor Incomum (1978)


Elementos a merecer destaque:  

O primeiro elemento que deve merecer destaque é a roupa do leitor

O segundo elemento importante é a ampulheta, no canto inferior esquerdo do quadro. Ela instala um interessante e poderoso paradoxo. [...] Outro ponto interessante nesse aspeto temporal é o diálogo entre eterno e passageiro na relação entre o leitor e a leitura.

Por fim, o terceiro elemento que merece destaque é o bico de pena que se encontra ao lado da ampulheta. Ele revela que o leitor não assume uma postura passiva de mero receptáculo do que é apresentando pelo livro. 






Vermeer - Cenas da vida quotidiana





Mulher de azul lendo uma carta, de Johannes Vermeer (1663)
Photo credit: http://virusdaarte.net/wp-content/uploads/2014/02/goyan11.png



Johannes Vermeer (1632-1675) é um dos mais célebres mestres holandeses do século XVII. No entanto, durante séculos, pouco importância foi dada ao seu nome. Obras agora conhecidas como Vermeers foram atribuídas a outros artistas. Só na década de 1870 foi descoberto e 35 pinturas identificadas como suas. Filho de um trabalhador de seda que comprou e vendeu arte, Vermeer viveu e trabalhou em Delft toda sua vida.

O azul profundo e luminoso das suas obras pode ser observado online, no  Museu Rijkmuseum, de Amesterdão, Holanda.



Um dos quadros mais célebres de Veermer é Rapariga com brinco de pérola:


Leitura do quadro Rapariga com brinco de pérola


Sabia que o filme Rapariga com brinco de pérola, a história romanceada de um retrato, se inspira na criação do quadro homónimo de Vermeer?


Título original:Girl With a Pearl Earring 
De: Peter Webber 
Com: Colin Firth, Scarlett Johansson, Tom Wilkinson 
Género: Drama 
Classificação: M/12 
2003 | Cores| 95' 
A fotografia é do português Eduardo Serra


Sinopse: 
Holanda, 1665. Depois do pai ficar cego na sequência de uma explosão, Griet, uma jovem de 17 anos, é obrigada a trabalhar para ajudar a família. Torna-se então criada na casa do pintor Johannes Vermeer. Vermeer é um perfeccionista, que demora meses a terminar os seus quadros. Gradualmente, Griet torna-se a sua inspiração, a sua musa. Essa inspiração dará origem a um dos mais belos quadros do grande mestre holandês, a "Rapariga com brinco de pérola", mas também a inúmeras perturbações familiares (Vermeer era casado) e pessoais. Scarlett Johansson e Colin Firth dão corpo aos protagonistas do filme - adaptado do "best-seller" da norte-americana Tracy Chevalier "Girl with a Pearl Earring" - com que o português Eduardo Serra está nomeado para o Óscar de Melhor Director de Fotografia. 

Fonte: Cinecartaz - Público.PT



Rapariga com brinco de pérola: cena das cores das nuvens


Filme disponível na Biblioteca da Camilo.


sábado, 15 de julho de 2017

Uma espada de brilhantes para o General Silveira



de Maria do Carmo Serén


 
Obra patrocinada pelo Governo Civil de Vila Real e Grupo de Águas de Trás-os-Montes e Alto Douro. 
Disponível na Biblioteca





Francisco da Silveira Pinto da Fonseca Teixeira nasceu a 1 de setembro de 1763, em Canelas, Peso da Régua, e faleceu a 27 de maio de 1821, em Vila Real. 

1.º conde de Amarante, mais conhecido por General Silveira, foi um oficial general do exército português e político, tendo-se destacado durante a Guerra Peninsular.




#World Youth Skills Day




Falamos sobre habilidades na força de trabalho de colarinho azul como "menos do que", mas que mensagem damos quando existem algumas carreiras que pagam mais do que empregos com colarinho branco? É por isso que nós apoiamos o #SkillsForAll e o World Youth Skills Day. E você?





Shyamal Majumdar



Tradução do discurso de Shyamal Majumdar (Chefe do Centro Internacional UNESCO-UNEVOC de Educação e Treinamento Técnico e Profissional desde maio de 2011):



"Bom dia, 15 de julho é o Dia Mundial das Habilidades para a Juventude.

Tenho o prazer de informar que mais de 200 Centros UNEVOC [UNESCO-UNEVOC is UNESCO's International Centre for Technical and Vocational Education and Training (TVET)em 170 países observarão o dia juntamente com o WorldSkills Competition e outras organizações internacionais.

Este é o dia para celebrarmos a conquista dos jovens na educação e formação técnica e profissional.

Este é o dia para aumentar a conscientização, para suscitar preocupações quanto à importância do desenvolvimento de habilidades para jovens.

Na UNESCO-UNEVOC, sempre dizemos "Se a educação é a chave para o desenvolvimento. O EFTP é a chave principal para aliviar a pobreza, ganhar emprego e promover o desenvolvimento sustentável".

80% do trabalho de hoje está vinculado à educação e formação técnica e profissional.

O emprego juvenil é uma grande preocupação para todo o mundo.

O desemprego está a aumentar dia a dia, o subemprego também é muito grave.

Muitos jovens estão envolvidos em 3 D, chamamos a isso: trabalhos sujos, perigosos e difíceis.

Então, precisamos de saber quais são os principais desafios que os jovens enfrentam na EFTP:

    - Um, falta de acesso a educação e treino técnico e profissional de qualidade;

    - Dois, falta de instalações de aprendizagem na indústria;

    - Três, incompatibilidade de habilidades entre procura e oferta;

    - Quatro, baixa mobilidade vertical;

    - Cinco, níveis mais baixos de educação e formação técnica e profissional.


Apesar desses desafios, os jovens de muitos países em muitas regiões estão a desbravar o terreno criando marcos e exibindo os seus talentos na TVET (Technical and Vocational Education and Training).

15 de julho é o dia para os honrar, pedindo-vos que partilhem as vossas experiências, destaquem as vossas conquistas.

Todos sabemos, hoje, que não há desenvolvimento inclusivo sem o empoderamento dos jovens em habilidades.

Nesta ocasião, gostaríamos de agradecer especialmente a todos os Centros UNEVOC que decidiram, juntos, celebrar este dia.

Apelo a todos vocês, especialmente aos meninos e meninas, que partilhem as vossas ideias, organizem eventos, destaquem conquistas.

Deem voz às vossas dificuldades, coloquem as vossas preocupações em #WYSD e deixem a vossa voz ser ouvida em todo o mundo.

Muito obrigado."




O Pacote de Desenvolvimento de Habilidades "Aprender e trabalhar" está disponível para download em inglês e francês na página da UNEVOC. Este kit de recursos tem como objetivo ajudar a facilitar a organização e implementação de campanhas de conscientização e motivação para grupos marginalizados nos países menos desenvolvidos.A ideia por detrás desta ferramenta é produzir um ambiente capaz de motivar as pessoas que vivem em condições económicas adversas a inscrever-se em cursos de educação e treino técnico e profissional e assumir atividades de auto-emprego para melhorar a sua situação económica.