terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Uma leitura por mês: é a tua vez!






No passado dia 13 de dezembro, o Dr. João Ribeiro, pai / Encarregado de Educação de alunos da Camilo veio à escola partilhar a leitura de poemas com os alunos do 7º B, D, E, F, G e H, com a colaboração dos respetivos professores (Natália Almeida, Isabel Rodrigues, Rosa Canelas, Armando Figueiredo, Paula Fortuna e António Fortuna, que disponibilizaram parte da sua aula para o efeito). 

Por estarem ainda com atividades de avaliação, a partilha de leituras com as turmas do 7º A, C e I ficou agendada para uma próxima sessão. 

No 9º A, na aula de Matemática, com a professora Luísa Oliveira, houve também partilha de leituras. 


O Dr. João Ribeiro é licenciado em Engenharia Florestal e Arquitetura Paisagística. Tem participado em produções de teatro, tv e rádio, desde 1984, como actor amador e profissional, e realizado a leitura regular de contos e poemas em contexto de sala de aula, desde 2005. Nesta primeira sessão de "Uma leitura por mês" partilhou com os alunos a leitura dos seguintes poemas:


Põe quanto és no mínimo que fazes, ode de Fernando Pessoa (Ricardo Reis), in Poemas Portugueses para a Juventude", seleção e prefácio de Eugénio de Andrade, Edições ASA, 2001

- Na aula de matemática, de Álvaro Magalhães, in O brincador, ASA, 2010 

- Animais de estimação, O brincador, ASA, 2010 

- Aprender a Respeitar, de Maria Teresa Maia Gonzalez, in Aprender a Respeitar, Texto Editores, 2012 

- O indeciso, de José Jorge Letria, in O que eu quero ser..., Clube do Autor, 2012 

- A caneta preta, de Manuel António Pina, in Susana Ralha(dir.) A Casa do Silêncio, Bando dos Gambozinos, 25 anos "Tantas maneiras de ver e viver, Afrontamento 2000 

- As portas, de Álvaro Magalhães, in José António Gomes (coord.) Conto estrelas em ti, Campo das Letras, 2000 (texto com supressões) 

- Rotação, de Jorge Sousa Braga, in Pó de Estrelas, Assirio e Alvim, 2004 

- Receita para fazer uma estrela, Pó de Estrelas, Assirio e Alvim, 2004 

- De volta à Terra, de Maria Teresa Maia Gonzalez, in O planeta está em perigo, Texto Editores, 2011 

- Bichinho de Conta, de Sidónio Muralha, in Bichos, bichinhos e bicharocos, Livros Horizonte, 1977 

- Lindo Monstro, de António Torrado, in Como quem diz, Assirio e Alvim, 2005







 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 



Continuação de Boas Leituras!


Grandes histórias de amor - o livro dos amantes



O amor e os amantes. Desde Adão e Eva que as histórias de amor fascinam os mais apaixonados. São algumas dessas histórias que José Jorge Letria se propõe contar. 




Guerra e Paz Editores


"Incendeiam este livro histórias de amores arrebatadores como os de D. Pedro I e D. Inês de Castro, Simone de Beau­voir e Jean-Paul Sartre, Almeida Garrett e a viscondessa da Luz, Ava Gardner e Frank Sinatra, Oscar Wilde e Lord Al­fred Douglas, John Lennon e Yoko Ono, Snu Abecassis e Francisco Sá Carneiro. Afinal, como escreveu Luís de Ca­mões, o amor é «fogo que arde sem se ver». O fogo que arde neste livro pode não se ver, mas queima.

Os grandes amores desafiam as barreiras do tempo e do espaço e, muitas vezes, é a sua dimensão trágica que os mitifica e eterniza. Nestas páginas há histórias de amor he­terossexual e homossexual, antigas e modernas, famosas e menos conhecidas, mas todas elas capazes de nos fazer sus­ter a respiração."






segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Semanas de Leitura 2017 - O Prazer de Ler













No decurso da avaliação do plano de atividades da Semana da Leitura 2016, a Rede de Bibliotecas de Vila Real / RBVR considerou ser mais produtivo alargar a data de realização do evento de uma semana para um mês, para que alunos, professores e respetivas comunidades escolares possam maximizar a exploração pedagógica de todas as atividades que lhes são propostas e /ou em que são protagonistas e, paralelemente, todos possam usufruir do carácter lúdico das mesmas. 

Assim, o Semanas de Leitura, que neste ano letivo decorre ao longo do mês de março, surge como uma distensão temporal da Semana da Leitura, marcada pelo Plano Nacional de Leitura / PNL, preferencialmente, para a última semana de aulas do 2º período (27 a 31 de março). O tema proposto pelo PNL para 2017 é “O Prazer de Ler”. 

Dado que a dramatização de universos narrativos e poéticos de todos os tempos e contextos constitui uma das linhas exploratórias do referido tema, optou-se pelo o teatro como eixo estruturante do mês da leitura da RBVR. 

Múltiplas são as razões desta escolha, todas elas associadas com o desenvolvimento emocional, afetivo, intelectual e cultural das crianças e dos jovens. Espetáculo que dá voz às palavras, criador de simulacros de/da vida, marcado por uma intrínseca multidisciplinaridade, tecido por um inexorável diálogo interartístico e pelas múltiplas literacias que convoca, o teatro apresenta-se como recurso didático-pedagógico, como instrumento da formação cultural, como veículo de construção e transmissão de valores e, naturalmente, como forma de entretenimento. 

Posto isto, pretende-se que, a par da preparação/realização de exibições declamatórias e/ou cénicas e de outras atividades que cada escola/agrupamento de escolas opte por inserir no seu plano de atividades no âmbito do Semanas de Leitura, a RBVR, em colaboração com o Município de Vila Real, dinamize um conjunto de atividades centradas no teatro (nos textos e na palavra encenada): 

  • workshops (escrita criativa, caracterização, encenação, …), que irão convergir em pequenos espectáculos de rua a realizar ao longo do mês de março e no flashmob, que decorrerá no Dia Mundial do Teatro, em que participarão todas as escolas; 
  • deslocação dos alunos à Aula Magna da UTAD para assistirem à representação de As Vedetas, pelo ETCetera Teatro;
  • deslocação de grupos teatrais às escolas (Urze e projeto Saltimbancos) com representações direcionadas para os diferentes níveis de ensino/grupos etários; 
  • Encontros com Escritores: Anabela Mimoso (pré-escolar) e Olinda Beja (2º e 3 Ciclos e Secundário).



PROGRAMA DA RBVR





Ler Prazer - Ler p'ra Ser



Concurso




O Concurso «Ler Prazer - Ler p'ra Ser» enquadra-se na 11ª Edição da Semana da Leitura e convida à criação de trabalhos originais que ilustrem a diversidade de sentidos das leituras realizadas e que testemunhem a singularidade do ato e do gosto de ler, só ou acompanhado, em diversos momentos, contextos e enquadramentos.

O Concurso desenvolve-se no quadro dos objetivos definidos para a Semana da Leitura 2017, nomeadamente:

 promover o gosto pela leitura, sublinhando as dimensões do prazer e da festa; 
 tornar visível a leitura e a escrita, na comunidade escolar; 
 estimular a imaginação articulando a palavra, a leitura, as ciências e as artes; 
 envolver as famílias e as comunidades em atividades de leitura. 


Os trabalhos, individuais, no caso dos alunos do 3º Ciclo e Secundário, podem apresentar contributos de diferentes áreas que ilustrem, de forma criativa e original, o conceito de celebração do prazer de ler, podendo configurar trabalhos de cariz:

informativo;
 expressivo;
 ou publicitário (um cartaz, um anúncio, um spot ou jingle, ou um outdoor), a apresentar em ficheiros de imagem/vídeo.

Os trabalhos devem: 

 aliar ao texto imagens originais que o ilustrem, através do recurso a materiais e a técnicas diversas e em conformidade com o trabalho escolhido; 

 utilizar textos/ temas musicais e/ou imagens de autor diretamente relacionados com o tema da presente edição deste concurso; 

 indicar um docente responsável pela orientação das crianças e/ou do(s) aluno(s) e pela participação da família e/ou da comunidade no desenvolvimento do trabalho, de modo a verificar a pertinência dos conteúdos e a assegurar a adequação e originalidade dos trabalhos; 

 apresentar uma ficha técnica relativa a cada trabalho, que indique a modalidade de participação escolhida e a autoria de textos, temas musicais e/ou imagens utilizados no trabalho. 


As escolas não agrupadas podem concorrer com um trabalho por nível/ciclo de ensino. 

Nesta edição, poderá ser apresentado a concurso um outro trabalho que ilustre a participação das famílias ou de grupos de adultos da comunidade num trabalho colaborativo com os alunos do agrupamento ou da escola e que evidencie o prazer de ler.

Cada agrupamento ou escola não agrupada deve selecionar os trabalhos realizados pelos alunos, sendo da sua responsabilidade a pré-seleção dos trabalhos a enviar a concurso, por nível e ciclo de educação e de ensino.


Os prémios a atribuir aos alunos são:


  • 3º Ciclo do Ensino Básico - prémio individual - um tablet (valor máximo de € 280,00);
  • Ensino Secundário - prémio individual - um tablet (valor máximo de € 350,00). 


À(s) sede(s) de agrupamento/ escola(s) não agrupada(s) serão oferecidos livros para renovação do acervo documental das suas Bibliotecas Escolares (valor máximo de € 500,00).

Consulte o Regulamento.




Calendário:

Até 31 de março de 2017 
  • Inscrição da escola (não agrupada ou sede do agrupamento) 
  • Preenchimento de formulário de inscrição (disponível no Sistema de Informação do Plano Nacional de Leitura SIPNL


Até 24 de abril de 2017

  • Seleção do(s) trabalho(s) a apresentar a concurso (pelo agrupamento/pela escola não agrupada)
  • Envio do(s) trabalhos(s) selecionado(s), para o endereço pnlconcursos@gmail.com


Maio de 2017

  • Análise e seleção dos trabalhos 


Junho de 2017

  • Divulgação dos vencedores
  • Entrega de prémios aos alunos e às escolas


Concurso Nacional de Leitura 2017


Fase distrital em Mesão Frio





Os alunos do 3ª Ciclo e do Ensino Secundário das escolas de Alijó, Armamar, Carrazeda de Ansiães, Freixo-de-Espada-à-Cinta, Lamego, Moimenta da Beira, Murça, Penedono, Peso da Régua, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião, São João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço, Tarouca, Torre de Moncorvo, Vila Nova de Foz Côa e Vila Real irão realizar a prova distrital na Biblioteca Municipal de Mesão Frio, em data a indicar. 

O Regulamento bem como as obras escolhidas para a prova de seleção serão divulgadas em breve.



Alunos da Camilo apurados para a 2ª fase: 



Aceder AQUI à lista nacional dos alunos apurados para a 2ª fase.

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Arlequim



Criado no século XVI, na Commedia dell’Arte italiana, o Arlequim era uma personagem que divertia o público durante os intervalos dos espetáculos.



Almada Negreiros, Arlequim e Columbina (1938)


Arlequim, Pierrô e Colombina formam um triângulo amoroso: Pierrô ama Colombina, que ama Arlequim, que deseja Colombina…


O teu beijo é tão doce, Arlequim…
O teu sonho é tão manso, Pierrô…

Pudesse eu repartir-me
encontrar minha calma
dando a Arlequim meu corpo…
e a Pierrô, minha alma!

Quando tenho Arlequim,
quero Pierrô tristonho,
pois um dá-me prazer,
o outro dá-me o sonho!

Nessa duplicidade o amor todo se encerra:
Um me fala do céu…outro fala da terra!Eu amo, porque amar é variar
e , em verdade, toda razão do amor
está na variedade…

Penso que morreria o desejo da gente
se Arlequim e Pierrô fossem um ser somente.

Porque a história do amor
só pode se escrever assim:
Um sonho de Pierrô
E um beijo de Arlequim!

Menotti del Picchia, "As Máscaras"


Ciumes


Pierrot dorme sobre a relva junto ao lago. Os cisnes junto d'elle passam sêde, não n'o acordem ao beber. 
Uma andorinha travêssa, linda como todas, avôa brincando rente á relva e beija ao passar o nariz de Pierrot. Elle accorda e a andorinha, fugindo a muito, olha de medo atraz, não venha o Pierrot de zangado persegui-la pelos campos. E a andorinha perdia-se nos montes, mas, porque elle se queda, de nôvo volta em zig-zags travêssos e chilreios de troça. E chilreia de troça, muito alto, por cima d'elle. Pierrot já se adormecia, e a andorinha em descida que faz calafrios pousou-lhe no peito duas ginjas bicadas, e fugiu de nôvo. 

De contente, ergueu-se sorrindo e de joelhos, braços erguidos, seus olhos foram tão longe, tão longe como a andorinha fugida nos montes. 

De repente viu-se cego - os dedos finissimos da Colombina brincavam com elle. Desceu-lhe os dedos aos labios e trocou com beijos o arôma das palmas perfumadas. Depois dependurou-lhe de cada orelha uma ginja, á laia de brincos com joias de carmim. Rolaram-se na relva e uniram as boccas, e já se esqueciam de que as tinham juntas... 

- Sabes? Uma andorinha... 

E foram de enfiada as graças da ave toda paixão. Pierrot contava enthusiasmado, olhando os montes ainda em busca da andorinha, e Colombina torceu o corpo numa dôr calada e tomou-lhe as mãos. 

Havia na relva uma máscara branca de dôr, e a lua tinha nos olhos claros um olhar triste que dizia: Morreu Colombina! 

Almada Negreiros, in 'Frisos - Revista Orpheu nº1' 

Carnaval


Em revista(s)


 http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/IlustracaoPort/1913/N363/N363_master/N363.pdf

Ilustração Portuguesa, 2.ª série, n.º 363, 3 de fevereiro de 1913
Hemeroteca Digital



 http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/IlustracaoPort/1914/N418/N418_master/N418.pdf

Ilustração Portuguesa, 2.ª série, n.º 418, 23 de fevereiro de 1914
Hemeroteca Digital



 http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/IlustracaoPort/1915/N469/N469_master/N469.pdf
Ilustração Portuguesa, 2.ª série,n.º 469, 15 de fevereiro de 1915



 http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/IlustracaoPort/1916/N524/N524_master/N524.pdf
Ilustração Portuguesa, 2.ª série, n.º 524, 6 de março de 1916
Hemeroteca Digital


 http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/IlustracaoPort/1921/N781/N781_master/N781.pdf

Ilustração Portuguesa, 2.ª série, n.º 781, 5 de fevereiro de 1921
Hemeroteca Digital



 http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/IlustracaoPort/1923/N886/N886_master/N886.pdf
Ilustração Portuguesa, 2.ª série, n.º 886, 10 de fevereiro de 1923
Hemeroteca Digital


 http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/Ilustracao/1926/N4/N4_master/N4.pdf
Revista Ilustração nº 4, de 16 de fevereiro de 1926


 http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/Ilustracao/1929/N76/N76_master/N76.pdf
Revista Ilustração nº 76, 16 de fevereiro de 1929 
Hemeroteca Digital


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Blimunda 57



fevereiro 2017





"A Blimunda de fevereiro chega recheada de literatura.


Às secções habituais de arranque de cada edição, seguem-se as palavras de António Jorge Gonçalves e de Filipe Lopes. Ambos, ilustrador e mediador de leitura, com uma voz própria no panorama cultural português. No caso do primeiro, na área da ilustração, do desenho e da performance ao vivo, no caso do segundo com o projecto «A poesia não tem grades», que leva a literatura, a poesia, às comunidades de reclusos das prisões portuguesas.
Na secção infantil e juvenil, destaque para as exposições «3 ao cubo», que no âmbito de Lisboa – Capital Ibero-Americana de Cultura, levam o trabalho de seis ilustradores a três das bibliotecas da cidade de Lisboa.

Na Visita Guiada, paragem na Livros Horizonte, casa editorial portuguesa com várias décadas de vida.

A fechar esta edição, e como habitualmente, a Saramaguiana que desta vez nos traz as palavras de José Saramago sobre Literatura, retiradas do livro José Saramago nas suas Palavras, obra organizada por Fernando Gómez Aguilera e uma ferramenta absolutamente fundamental para perceber o pensamento do Prémio Nobel português.

Até março, boas leituras!"

Fundação José Saramago



terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Flashmob 2017





A Biblioteca da Camilo, em articulação com a Rede de Bibliotecas de Vila Real vai promover, mais uma vez, um Flashmob, no âmbito da Semana da Leitura, que este ano se prolonga por todo o mês de março. 

O teatro foi o tema escolhido para o evento, que terá lugar no Centro Histórico de Vila Real, precisamente no Dia Mundial do Teatro.

Participa! 

As inscrições estão abertas até ao dia 3 de março.




segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Dia internacional da língua materna



21 de fevereiro


Towards Sustainable Futures through Multilingual Education


"On the occasion of this Day, I launch an appeal for the potential of multilingual education to be acknowledged everywhere, in education and administrative systems, in cultural expressions and the media, cyberspace and trade." Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO 


 http://www.un.org/en/events/motherlanguageday/assets/pdf/imld2017-infographics-en.pdf


A UNESCO celebra o Dia Internacional da Língua Materna em 21 de fevereiro sob o tema "Rumo a sociedades sustentáveis através da educação multilingual". 


"Para promover o desenvolvimento sustentável, os alunos devem ter acesso à educação na sua língua materna e noutras línguas. É através do domínio da primeira língua ou da língua materna que as competências básicas de leitura, escrita e numeracia são adquiridas. As línguas locais, especialmente as minoritárias e as indígenas, transmitem culturas, valores e conhecimentos tradicionais, desempenhando assim um papel importante na promoção de futuros sustentáveis." 
- Nações Unidas -International Mother Language Day




Publicações UNESCO | Ebooks:


 http://unesdoc.unesco.org/images/0024/002462/246278e.pdf
Clicar na imagem para aceder ao documento



Author: Susan Malone
Project co-ordinator: Kyungah Bang
Editor: Sandra Mary Barron

MTB MLE RESOURCE KIT - Including the Excluded: Promoting Multilingual Education
Overview of this MTB MLE - Resource Kit

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization 7, place de Fontenoy, 75352 Paris 07 SP, France and UNESCO Bangkok Office 
© UNESCO 2016 
ISBN: 978-92-9223-556-7 (print version) 
ISBN: 978-92-9223-557-4 (electronic version)



 http://unesdoc.unesco.org/images/0024/002455/245513E.pdf
                                   Clicar na imagem para aceder ao documento




  • Autor/Editor: Ulrike Hanemann, Cassandra Scarpino
  • Literacy in Multilingual and Multicultural Contexts: Effective Approaches to Adult Learning and Education
  • UNESCO Institute for Lifelong Learning, 2016
  • ISBN: 978-92-820-1207-9